< Insights

Como a liderança ágil pode beneficiar a qualidade dos times?

  • Metodologias

Atualmente, a nova dinâmica do mercado requer um modelo de funcionamento diferente do tradicional. Principalmente no que diz respeito à liderança. Por isso, os líderes tiveram que mudar, dando lugar à liderança ágil.

Um novo tipo de líder, que abandonou a ordem e controle, típicos do estilo tradicional e adotou um estilo de liderança que incentiva seus funcionários a melhorarem e buscarem soluções por eles mesmos, surgiu com isso.

Mas a questão que fica é: o que é liderança ágil? Quais os princípios desse novo líder? Quais suas características? Pensando em tais questões, explicamos, a seguir, o que é a liderança ágil e como ela pode beneficiar a qualidade dos times.

O que é liderança ágil?

A liderança ágil é um novo tipo de líder que surgiu no século 21, após o mercado de trabalho passar por várias mudanças, principalmente na forma como as pessoas são envolvidas no trabalho: o líder como incentivador de ideias e não como uma autoridade de controle.

Para compreender o que é isso, é preciso saber que existem diversos tipos de líderes, mas a maioria se baseia em dois métodos: o ágil e o de comando e controle. O primeiro acredita em um líder de respeito, que foque em incentivos à equipe, em adaptações e mudanças, enquanto o outro é o típico líder que acredita que ele manda e os outros obedecem.

O líder ágil surge em um período de mudança, quando se abandona os meios de produção industrial, que possui características tais como processos lineares e repetitivos, e se inicia a era do conhecimento, um período que valoriza a economia criativa, uso massivo da tecnologia, abordagens inovadoras para lidar com os requisitos emergentes e que dependem do pensamento humano como insumo para execução do trabalho.

A liderança ágil é aquela em que o líder incentiva os funcionários a buscarem soluções, através de um trabalho pautado na autonomia, excelência e propósito. No uso da criatividade em prol do sucesso do projeto e satisfação dos envolvidos. Seu papel é gerenciar o trabalho e não as pessoas, passando o sentimento de transformação, mostrando que são todos colaboradores, gerando valores na equipe, respeitando e incentivando os processos de aprendizagem e compartilhando informações e experiências.

15 competências de uma liderança ágil

Antes de mais nada, é preciso entender que a principal característica de um líder ágil é sua capacidade de adaptação. Esse é o principal ponto da agilidade, pois ser ágil não é ser veloz, mas aquele que encontra com facilidade meios para se adaptar a mudanças ou necessidades específicas.

Sendo assim, a principal característica do líder ágil é a adaptabilidade. Porém, existem algumas competências básicas que um líder deve ter para assumir uma liderança ágil; São elas:

1ª – Visão: a visão é uma das principais competências de um líder, ela diz respeito à maneira como o líder percebe o mundo à sua volta, aos valores ligados a ele, o jeito como se comunica, como age e como aplica seus conhecimentos e valores à sua equipe;
2ª – Entendimento: o entendimento está relacionado à compreensão do líder, como ele compreende as situações e como irá resolver tais questões;
3ª – Clareza: essa é a competência que diz respeito à clareza com que o líder verá o que está à sua volta, a objetividade com que trata determinados assuntos;
4ª – Agilidade: competência relacionada à capacidade de mudança de um líder, como ele irá agir frente a um desafio, como voltará sua equipe para a inovação e para a resolução de metas;
5ª – Influenciar: utilizar seu poder pessoal de influência para inspirar, estimular, modificar ou moldar alguém. Todo o processo é feito de maneira positiva, com o objetivo de direcionar a equipe para a melhor resolução do projeto e de sua vida profissional;
6ª – Comunicar: comunicar de forma rápida e eficiente, com assertividade, para as pessoas certas e em tempo, garantindo a compreensão do que será comunicado;
7ª – Ser Confiável: ser honesto, ético e íntegro com sua equipe garante confiança entre o líder e o time. O time se sentirá aberto a conversar e participar do projeto, aumentando sua produtividade;
8ª – Compaixão: ter compaixão é fundamental, isso vai além da empatia, pois a pessoa que tem compaixão irá se colocar no lugar do próximo e pensar em como poderá ajudá-lo com seus desafios;
9ª – Questionar: pergunte, vá atrás de novas informações sobre o projeto, as atividades realizadas e sobre sua equipe. Mantenha-se informado do que está acontecendo e participe ativamente disso;
10ª – Acolher e incluir: mostre que todos os membros da equipe importam, todos possuem seu valor e fazem parte de um mesmo time. Seja sempre receptivo;
11ª – Escutar para entender: a melhor maneira de compreender o que está acontecendo, seja em sua equipe como um todo, ou em um determinado caso é escutar com foco no momento presente. Evitar fazer julgamentos, inferências e não dividir atenção com outras atividades paralelas. Então escute tudo atentamente, não seja arrogante, tente sempre compreender o que está acontecendo;
12ª – Reconhecer e celebrar: um dos princípios da liderança ágil e que é uma grande competência é reconhecer as conquistas de sua equipe. Esse reconhecimento pode ser coletivo ou individual, deve ser feito para todos, mostrando que você, como líder, vê as vitórias de todos;
13ª – Ser humilde: um bom líder ágil aceita críticas e comentários, mesmo que esses não sejam construtivos;
14ª – Feedback: o feedback é fundamental para a liderança ágil, é um meio de informar aos funcionários seus pontos positivos e aqueles que podem ser aperfeiçoados. Além disso, é imprescindível aceitar feedbacks de quem trabalha com você;
15ª – Direto e transparente: seja sempre direto com sua equipe, explique o porquê das coisas, deixando-os sempre a par do que está acontecendo. Evite rodeios ou confusões.

Quais os benefícios da liderança ágil para a qualidade dos times?

Em uma era em que se valoriza a criação a partir do conhecimento, uma liderança ágil é fundamental. Isso porque o princípio da liderança ágil é justamente ser um ponto de apoio e incentivo aos trabalhadores para o uso dos seus motivadores intrínsecos e criatividade para solucionar questões.

Um líder ágil incentiva sua equipe a buscar soluções, a pensar por si mesmo, além de incentivar a criar coisas novas. Ele fica atento em como o trabalho está se desenvolvendo. Atuando no apoio de questões que possam impactar o fluxo do trabalho.

Por exemplo, durante o desenvolvimento ágil de software, o líder será aquele que permitirá que sua equipe trabalhe utilizando seus conhecimentos para desenvolver o projeto, que irá ajudar quem precisa, auxiliará para que todos trabalhem de forma colaborativa, garantindo um projeto de qualidade e que atenda as necessidades do negócio.

É justamente a geração de profissionais pensantes que torna a liderança ágil fundamental para as empresas. Uma vez que seus funcionários são proativos, buscam soluções por si e trabalham bem em equipe, a tendência é que projetos sejam desenvolvidos com facilidade, em pouco tempo, superando expectativas a cada criação. Uma equipe unida aprende a trabalhar de forma mútua, cooperativa levando em consideração o cliente no centro das decisões.

Além do mais, taxas de procrastinação, demissão, infelicidade, entre outros pontos que, por muitas vezes podem ser um problema, tendem a cair, já que seus funcionários se sentem confortáveis para criar, dialogar e mudar o ambiente em que trabalham.

Liderança, comando e controle do Líder Ágil

O comando e controle são um tipo de liderança que surgiu durante a Revolução Industrial, a partir dos estudos e análises de Taylor, Fayol e Gantt, que defendiam e implementavam os fundamentos da administração.

A ideia era que, para as fábricas, eram necessários líderes que controlassem e comandassem a operação, garantindo que cada funcionário iria realizar sua atividade de forma correta, seguindo os procedimentos prescritivos necessários para a natureza daquele trabalho. Por exemplo: Se uma fábrica produz sapatos, os trabalhadores precisavam seguir padrões de conformidade e linearidade de como os sapatos seriam produzidos. O colaborador tinha pouca influência sobre o produto do trabalho. Eles simplesmente precisavam seguir um roteiro e independente do seu conhecimento, pouco contribuiam para evolução do produto do trabalho. A partir do surgimento desse tipo de líder, surgiu a ideia de comando e controle. Siga os procedimentos!

A partir da década de 60, contudo, esse líder passou por uma mudança, com a segunda revolução, em que ele começou a participar de algumas atividades da equipe, deixando de lado a imagem de um ser de controle para um ator. Ao mesmo tempo, surgiram importantes ferramentas gerenciais, tais como: ISO, Six Sigma, PMI, entre outros, que ajudaram a melhorar, controlar e aumentar a eficiência das entregas dos projetos.

É no século 21, contudo, que a liderança ágil surge, com uma mudança nos meios de produção e na alta dependência da tecnologia que é impulsionada pelo uso de software. O líder não é mais uma figura de controle, a conformidade e linearidade foram substituídas pela dinâmica complexa da tecnologia. Mais especificamente, desenvolvimento de software. O trabalho é mais orientado a experimentação e dependente do conhecimento do trabalhador. Nesse contexto, o trabalhador influencia a forma como o produto do trabalho está sendo desenvolvido. Tornando o modelo de gestão tradicional da indústria, ineficaz.

Essa é a grande diferença da liderança ágil para a liderança de comando e controle, a primeira acredita que seus funcionários são seres pensantes, que possuem capacidade criativa e que essa criatividade é um insumo poderoso. A segunda entende que existe uma hierarquia definida na produção,na qual o líder pensa e manda e os funcionários apenas obedecem, pois precisam seguir regras de conformidade e linearidade.

Liderança Lean

A liderança lean é uma prática que engloba a liderança ágil, pois cria líderes que acreditam no potencial e capacidade das pessoas, incentivando sua participação ativa na realização do trabalho, e tem como base orespeito com os funcionários.

O lean é uma filosofia que surgiu durante a Terceira Revolução Industrial, com o advento do Toyotismo. Nessa concepção, o ágil é um dos pontos abrangidos pelo lean, por isso, muitas vezes, é difícil dissociar um método do outro.

Na prática, o Lean é um conjunto de princípios e ferramentas utilizadas para gerar valor sobre a óptica do cliente, consumindo o mínimo de recursos, mas o máximo de conhecimento, o capital de conhecimento do humano.

Um líder lean possui princípios objetivos, que formam o tipo de liderança que propõem. São eles:

  • Vá e veja (Gemba). Ao invés de uma gestão à partir de uma sala longe de todos, o gestor vai até onde o trabalho é realizado e vê as condições de perto, tendo uma melhor compreensão da realidade com seus próprios olhos;
  • Desafiar a forma como trabalho está sendo realizado. Através do Gemba, o líder tem uma melhor compreensão das dificuldades do dia a dia e através disso, consegue questionar de forma a gerar uma melhor reflexão ao trabalhador sobre como ele realiza o trabalho. Muitas vezes, problemas condicionados através de anos, podem sofrer uma ruptura com está prática. Acaba com o: “Sempre foi desse jeito!”. Sempre existe um jeito melhor de fazer o que fazemos. A busca contínua pela eficiência e qualidade;
  • Escutar de forma genuína o trabalhador. Quem executa o trabalho sabe com detalhes das dificuldades. Escutar mais do que falar, ajuda a compreender melhor o contexto e fazer perguntas corretas que levarão a melhoria contínua. Sem contar que o colaborador ficará à vontade em expor o seu ponto de vista. Saber ouvir é uma competência fundamental para um líder lean. Mesmo que ele não concorde com o que está sendo dito;
  • Ensinar é um dos princípios essenciais. O Ato de ensinar é uma via de mão dupla. Em geral, um gestor é alguém que já passou pela pela área operacional. Ele sabe como o trabalho é melhor executado. Entretanto, com a evolução dos processos e tecnologias relacionadas, ele precisa estar aberto em compartilhar boas práticas e em aprender como co-criar uma nova forma de fazer o trabalho;
  • Apoiar. O dicionário Michaelis defini como Dar apoio a; aprovar, corroborar, respaldar: Apoiar um projeto. 2 Encostar(-se) com força, para ficar firme; firmar(-se), segurar(-se), sustentar(-se). Dentro do conceito do Lean é ter consciência sobre as dificuldades dos trabalhadores no dia a dia. É não deixar as pessoas desanimarem diante das dificuldades ou fracasso dos experimentos. O que seria das inovações se ao sinal da primeira falha recebessem críticas dos gestores?;
  • Trabalhar em equipe é necessário para nossa sobrevivência desde os primórdios da humanidade. Entenda que equipe é toda empresa e não somente o seu departamento. Tenha visão sistêmica e enxergue o todo. A experiência do cliente é horizontal e não vertical. A multidisciplinaridade é a maior riqueza de uma equipe integrada. Você cresce profissionalmente e expande a sua consciência tendo visão do todo;
  • Aprender é o detalhe final que vai fazer toda a diferença. Vaidade, orgulho e arrogância são antíteses de um verdadeiro líder Lean. Não existe resposta certa, razão plena. Tenha humildade em dizer que não sabe e que vai procurar se informar.

A liderança lean trata de um tipo de liderança em que o respeito é imprescindível. O respeito, entretanto, não é apenas com os funcionários, mas com a atividade que está sendo realizada, seus objetivos, os princípios da liderança lean. O líder que segue essa filosofia deve desenvolver um olhar crítico e sistêmico para que encontre soluções quando necessário, evitando uma convergência prematura.

Não existem soluções simples para problemas complexos! Somente tendo visão do todo e sua complexidade é que iremos desenvolver equipes mais robustas, criativas, competentes e felizes.

Com o objetivo disseminar a cultura ágil e construir cada vez mais líderes ágeis, contamos com a Universidade Corporativa, uma plataforma LMS, com trilhas e cursos especializados para liderança, coaches, e desenvolvedores de TI, produzido por profissionais responsáveis na gestão da liderança ágil. Saiba mais e leve esse conhecimento para seu time.

Insights do nosso time

Obtenha insights do nosso time de especialistas sobre metodologias de desenvolvimento de software, linguagens, tecnologia e muito mais para apoiar o seu time na operação e estratégia de negócio.