< Insights

Entenda o que é a Teoria da Complexidade e saiba a importância dela nas Organizações

  • Metodologias
  • Artigo

A Teoria da Complexidade é um complexo de teorias que vieram das ciências exatas e se dirigem para uma visão mais aproximada da realidade, sem simplificação. Mesmo com essa origem, elas se aproximam das ciências humanas e, por essa razão, são utilizadas para a compreensão de estruturas e processos organizacionais e trazem disrupções nas teorias clássicas. Quer saber mais sobre o que é teoria de complexidade? Então, leia este artigo!

O que é a teoria da complexidade?

A Teoria da Complexidade afirma que a realidade não é linear, na verdade, ela é caótica, fractal, catastrófica e fuzzy (difusa). E como tal não deve ser visualizada somente de forma quantitativa, mas também, qualitativa.

Para a teoria de complexidade, a realidade é inacabada, um eterno e caótico fluir. Então, devemos reconhecer a incompletude e a incerteza da realidade, bem como as múltiplas conexões entre os componentes que fazem parte do que chamamos de realidade. Diante disso, examinar de maneira isolada cada um dos componentes não faz sentido e é reducionista.

Além de examinar os componentes da realidade, analisa-se também seus relacionamentos. Logo, a teoria da complexidade disserta sobre a interdependência essencial de todos os fenômenos. 

Na visão complexa do mundo, a realidade é, essencialmente, determinada pelos relacionamentos e pelos processos. Cada um dos componentes está relacionado e é afetado pelas ações e ideais de todos os demais. Portanto, a qualidade dos relacionamentos e dos processos deve ser mais importante do que as estruturas. Sendo assim, o foco precisa ser em fortalecer relacionamentos e processos.

Agora que você já sabe o que é a teoria da complexidade, entenda mais sobre como essa teoria afeta as organizações.

Como a teoria da complexidade impacta os negócios?

Para que uma organização tenha criatividade e uma equipe engajada em evoluir, que possua o sentimento de pertencimento, é fundamental sair da estrutura de comando e controle e passar para uma liderança compartilhada mediada pelo diálogo. Quando as pessoas estão inseridas em uma situação em que participam da tomada de decisões, elas acabam se sentindo mais comprometidas e motivadas.

Para que aconteçam melhorias e aumento na produtividade de um negócio, é imprescindível que todos os processos organizacionais tenham um significado compartilhado e definido por meio de um diálogo entre todos os participantes.

A cooperação e o senso de comunidade aumentam a produção, a produtividade e a qualidade dos processos organizacionais, pois o domínio coletivo faz com que as equipes fiquem entrosadas e conectadas para alavancar a empresa. Essa visão de um negócio como um todo é baseada na Teoria da complexidade, visto que defende que todos os componentes estão interconectados.

No âmbito das organizações, é possível perceber que a Teoria da Complexidade contraria o paradigma reducionista de tratar os colaboradores como recursos ou como capital, isolando os talentos humanos em hierarquias e departamentos. Diante disso, na área organizacional, a Teoria da Complexidade mostra que é preciso dar oportunidade para todas as partes envolvidas se manifestarem, uma vez que todas estão interligadas e interagem entre si em busca de um único propósito/resultado que é a entrega de valor ao cliente. 

Até aqui, você descobriu como a teoria da complexidade impacta nos negócios. Agora vamos entender qual é a relevância da teoria da complexidade nas empresas.

Importância da Teoria da Complexidade nas Organizações

A Teoria da Complexidade é importante para as organizações se tornarem mais estrategistas. Para isso, é indispensável reconhecer a sabedoria de todos, aumentando a inteligência coletiva da empresa.

Há negócios que consideram pessoas de cargos altos mais importantes, o que acaba limitando o quociente intelectual coletivo da organização. Nesse sentido, a organização precisa ser vista e administrada como um todo complexo e  a liderança deve ser compartilhada e transparente. Além disso, é preciso trabalhar a qualidade dos relacionamentos interpessoais para aumentar a produtividade e repensar a forma como nos organizamos em torno do trabalho. Precisamos criar um fluxo de trabalho com o mínimo de fricção. Seja ela do ponto de vista técnico do trabalho ou política.

Linearidade X Complexidade 

A Teoria da Complexidade mostra que a realidade é não linear, caótica, fractal, catastrófica e difusa. Com isso, fica claro que a realidade é inacabada e devemos reconhecer a incompletude e a incerteza, bem como as conexões entre todos os componentes do que chamamos de realidade.

A Teoria da Complexidade contrapõe a linearidade, defendendo que examinar isoladamente um componente não faz sentido. Na verdade, os relacionamentos entre os componentes e demais elementos.

Um assunto já muito discutido aqui nos insights da Objective e que já apresentou resultados expressivos em empresas que adotaram a estratégia é o User Experience. E a Teoria da Comunicação envolve bastante este assunto, pois influencia diretamente no UX, já que faz referência aos relacionamentos entre pessoas e empresas.”

O usuário final não consome apenas de determinadas áreas isoladas de uma companhia, mas sim de um todo. Exemplo: Quando você vai a um restaurante, não está avaliando apenas o prato, mas o atendimento como um todo, não adianta a comida estar ótima se o prato está sujo. Logo, se uma parte não funciona corretamente, toda a experiência do usuário é afetada, independente de qual área ocorreu a falha.

As principais teorias que compõem a teoria da complexidade

A Teoria da Complexidade engloba a Teoria do Caos, Fractais, Teoria das Catástrofes e Lógica/Conjuntos Fuzzy (difusos). Conheça um pouco sobre cada uma delas abaixo:

Fractais

A visão fractal de um negócio defende a interconexão do propósito, dos valores, dos colaboradores, do conceito organizacional e dos processos, tendo a ética como um componente transdimensional.Ou seja, os colaboradores estão na empresa, assim como a empresa está presente nos colaboradores.

Caos

A Teoria do Caos realça a necessidade da empresa desenvolver informações para a auto-renovação, ou seja, para a capacidade de mudar. Portanto, o negócio deve focar na evolução e nas mudanças e não somente lidar com elas.

Isso quer dizer que essa teoria sugere que os processos estratégicos devem ser utilizados para a criação da incerteza com foco no desenvolvimento de informações. Sendo assim, as organizações precisam combater a estabilidade e a resistência às mudanças para conseguirem evoluir.

Catástrofes

A ideia da Teoria das Catástrofes tem como base a superação morfológica por outra mais complexa. Seu foco é a crise e a ruptura e não necessariamente a continuidade. A noção principal da Teoria das Catástrofes é a ruptura ou a crítica de uma função regular.

Lógica Fuzzy

Na visão complexa, as questões de ética passam a integrar valores pertinentes a todos os seres humanos, constituindo-se em elementos essenciais para os relacionamentos entre todos os membros da empresa, assim como outros que possuam interesse no negócio.

Apesar de ainda ser muito necessária a discussão para que as empresas mudem o mindset e entendam o impacto, na prática, da Teoria da Complexidade, acreditamos que artigos como este são o primeiro passo. Se você quer saber mais sobre como começar uma mudança cultural na sua empresa, entre em contato com nossos especialistas e entenda mais sobre a oferta de Transformação Ágil. 

Insights do nosso time

Obtenha insights do nosso time de especialistas sobre metodologias de desenvolvimento de software, linguagens, tecnologia e muito mais para apoiar o seu time na operação e estratégia de negócio.