< Insights

Conheça o Team Building e saiba transformar um grupo de pessoas em uma equipe

  • Inovação e Gestão
  • Artigo

Da mesma forma que ovo, farinha e fermento não é um bolo, um grupo de pessoas não é uma equipe. Muitos líderes ainda têm dificuldade de trazer seus times de um ponto a outro do espectro, e é para te auxiliar nesse processo que existe o Team Building.

Michael Jordan disse uma vez que “talentos ganham jogos, mas trabalho em equipe e inteligência ganham campeonatos”. Assim como em jogos de NBA, a entrega de Softwares de qualidade depende da integração do time. Por isso, neste artigo, vamos explicar o que é o Team Building, por que adotar essa estratégia e dicas de como fazer isso. 

O que é Team Building?

Team Building são várias atividades desenvolvidas dentro de equipes com o intuito de integrar as pessoas, melhorar relacionamentos profissionais e pessoais. A estratégia é voltada para transformar um grupo de pessoas que não se conversam, possuem objetivos diferentes e, eventualmente, vão seguir caminhos diferentes, em um time que possui sinergia, que se ajuda e leva o outro adiante.  Melhorando, principalmente, o sentimento de pertencimento daqueles que o integram. 

Considera-se que a estratégia surgiu durante as décadas de 1920 e 1930 quando, através da Experiência de Hawthorne, descobriu-se que o fator psicológico era capaz de aumentar a produtividade dos funcionários. Ou seja, quanto maior o sentimento de pertencimento e uma cultura organizacional positiva, maior a competitividade da empresa perante seus concorrentes. Desde então, a ideia de desenvolver esse sentimento e clima nas equipes vêm ganhando aderência, principalmente em ambientes ágeis. 

Na caminhada de engajar colaboradores, algumas perguntas devem ser feitas, e a primeira delas é sobre a intenção de criação da equipe.

Qual é o propósito da equipe?

Quando se cria um time, é importante que os integrantes entendam qual é o motivo deles estarem juntos e qual é o objetivo das atividades realizadas por cada um. É necessário que o líder entenda qual é o fluxo de valor do projeto e repasse para os colaboradores da equipe de forma homogênea.

Entender o propósito da equipe não pode ser, somente, com motivos como “dar lucro para a empresa” e “receber o salário”. As motivações precisam ser intrínsecas e extrínsecas, ou seja, devem ser vindas de dentro e fora do colaborador.  Os incentivos externos são os que fazem parte do salário financeiro nas instituições, já os internos são o que dão prazer ao colaborador, como o reconhecimento de suas atividades e demais meios que estimulam o salário emocional.

Por que fazer Team Building?

Sabe quando você precisa que a sua equipe faça um esforço extra para entregar um resultado importante em um tempo apertado e não consegue? Se a resposta foi sim, o que te falta é Team Building. 

Como já falamos, a experiência de Hawthorne trouxe em consideração o impacto do fator psicológico para a produtividade de uma equipe. Com o mundo evoluindo constantemente, precisamos ser competitivos, e a arma secreta é ter pessoas que conversam entre si. Um time com sinergia se ajuda e leva o trabalho ao nível além que é preciso para enfrentar cenários desafiadores.

O Team Building ajuda a melhorar a comunicação das equipes.

Se recuperarmos o modelo de formação de equipes de Tuckman, temos a seguinte visão:

podemos usar o modelo de tuckman no team building. A imagem mostra os estágios da equipe segundo mo modelo de tuckman.
Forming: Identificação de metas compartilhadas Sentimento de pertencimento
Storming: Definição de responsabilidades de cada papel. Definição de papéis de liderança
Norming: Definição do processo de trabalho. Forte atuação da liderança
Performing: Produtividade - execução e melhoria do processo. Melhor atuação da liderança
Adjourning: Fim do processo e fim do grupo.
Modelo de Tuckman | Explicação por etapa

Ao começar a atuar com as técnicas de Team Building a partir do Forming da equipe (lembrando que a cada novo integrante, voltamos a essa etapa), garantimos coesão entre seus participantes. Com a maior integração entre funcionários, geramos equipes que sabem se comunicar melhor e expressar dificuldades e demandas.

Aumento do engajamento e sentimento de pertencimento

O Team Building auxilia também no desenvolvimento pessoal dos membros da equipe ao promover o autoconhecimento. Um colaborador que conhece seus pontos fortes e fracos, sabe puxar atividades que desempenham melhor e pedir ajuda àqueles que entendem mais de suas dificuldades. Tal atitude é benéfica ao ponto que, com melhores resultados, o membro se sente parte do sucesso da equipe e realmente compra o desafio, não só cumpre ordens. 

O time que sabe onde ir não se desvia do caminho

O Team Building reforça e garante que as pessoas entendam a importância dos esforços próprios e dos demais membros. Para auxiliar que todos tenham a mesma visão, é necessário que escolham alguma forma de definir os objetivos comuns e mensuráveis. 

Um meio para fazer isso, que realizamos aqui na Objective, é através de Key Performance Indicators (KPIs) e Objective Key Results (OKRs), que trazem uma visão analítica de dados para os objetivos das equipes e da organização como um todo. Ter esses indicadores em mãos, e com bom entendimento de onde se quer chegar, faz com que os colaboradores se sintam mais à vontade para puxar atividades de forma autônoma. 

Team Building em equipes remotas

Com a pandemia do Corona Vírus em 2020 e o isolamento social que se seguiu dela, todos se viram em situação de trabalho remoto. Muitas empresas não têm como perspectiva o retorno ao presencial, e com isso surgiu a questão: Será que podemos fazer Team Building em equipes remotas?

A resposta é sim! O Team Building não é somente levar a equipe para um Happy Hour. Por mais que essas confraternizações ajudem no engajamento, não dá para garantir a eficácia, já que nem todos participam, e não existe metodologia desenvolvida. 

Preparar atividades mais elaboradas e que demandem do colaborador precisa de estratégia, por isso o Team Building deve ser pensado caso a caso, para cada momento e cada grupo. 

É importante ressaltar que, no ambiente à distância, é mais difícil engajar grupos, já que ela limita o contato físico e algumas atividades. Vale reforçar que práticas diferentes não geram resultados iguais.

Colocando o Team Building na prática

A preparação que as atividades de Team Building demandam é muito importante para o sucesso delas e não devem ser menosprezadas. O bom planejamento garante que o aplicador não seja pego desprevenido e fique sem ação, colocando o desempenho da atividade em perigo. Por isso separamos algumas dicas para esse momento:

Tamanho do grupo:

Grupos grandes e pequenos demandam esforços e atividades diferentes. Grupos menores são mais fáceis de serem trabalhados e, por isso, o trabalho é mais eficiente. Prepare-se para o número de integrantes da sua atividade. Entenda que as demandas do Team Building são custosas, consiga um apoiador para aplicar a atividade com você e te auxiliar em momentos que forem necessários.

Objetivo da atividade:

Por mais que existam objetivos do Team Building, é importante definir uma meta específica para resolver na atividade. Essa meta pode variar de acordo com o estágio de formação da equipe, que acompanhamos com o modelo de Tuckman. 

Por exemplo, se a equipe está no forming, talvez seja interessante realizar uma atividade de Team Building para fazer as pessoas se conhecerem. Já se estiverem em Norming, talvez seja importante realizar uma atividade para aumentar a confiança do time. 

Material:

Lembre-se de preparar o material necessário para a atividade. Se for presencial, separe um local adequado para que as atividades não sejam interrompidas, planeje-se para o tempo que sua atividade levará, se for longa, é necessário fornecer água, banheiro e comida para que as pessoas estejam confortáveis durante seu Team Building. 

Se à distância, garanta que seus colaboradores participem, é importante que você e todos os integrantes tenham fácil acesso às ferramentas que serão utilizadas. Busque fazer testes antes da prática com o time para evitar surpresas de última hora.

Agenda:

Lembre-se de preparar o Storytelling de sua atividade. É necessário que você mantenha seu time a par do que está acontecendo e o que está planejando. Alinhe as expectativas através de uma agenda bem definida. Alguns pontos podem te ajudar no processo de definição do cronograma da atividade:

  • Saiba como você vai explicar o que vão fazer e qual o objetivo da atividade;
  • Tenha bem definido como você vai começar, defina um ice breaker;
  • Trace o ponto focal da reunião, o que querem melhorar? 
  • Lembre-se da pausa de descanso! Ela ajuda com a integração daqueles que não querem se expor tanto, mas opinam no privado;
  • Saiba como você vai fechar, uma boa conclusão traz sentimento de missão cumprida e não deixa seus colaboradores com o sentimento de “foi tudo lindo, mas pra quê mesmo?”
  • Por último, se prepare para imprevistos, lidar com pessoas gera instabilidade, por isso é interessante ter atividades reservas e saber lidar com possíveis adversidades.

Dicas de atividades para Team Building Remotos:

Como falamos anteriormente, nós da Objective acreditamos em atividades de Team Building para equipes remotas e, inclusive, realizamos por aqui! Por isso separamos duas atividades que são trabalhadas em Squads remotas para que você as utilize também!

Personal Map:

É aberto um quadro em alguma plataforma que os colaboradores tenham acesso e consigam editar de forma fácil e visual. O quadro possui nove campo, o central sendo nome e foto do colaborador e os demais sendo áreas de interesse sobre a pessoa, as que utilizamos foi:

  • Home: na qual o colaborador dizia de onde é, com quem mora e outras informações que julgar legal de compartilhar;
  • Education: coisas que o colaborador quer ensinar ou aprender;
  • Work: experiência profissional, de todos os tipos, para que a pessoa mostre o que sabe fazer, o que já fez e o que gosta de fazer no trabalho;
  • Dreams & Goals: espaço aberto para que os colaboradores expressem seus objetivos e metas dentro e fora da empresa;
  • Hobbies & curiosities: na qual, como o nome explicita, a pessoa pode colocar as atividades que gosta de fazer em seu tempo livre e curiosidades sobre ele;
  • Family: espaço destinado ao colaborador apresentar sua família com o grau de profundidade de detalhes que achar relevante, e por último;
  • Friendship: destinado ao grupo de amizades do colaborador, pode ser preenchido desde o tempo da amizade mais duradoura, como outras curiosidades, se a pessoa tem muitos amigos, por exemplo.

Essa atividade é para fazer o grupo se conhecer, pode ser utilizada como primeira integração de um grupo que acabou de ser montado, por exemplo.

Duas verdades e uma mentira:

Essa é uma atividade de quebra de gelo bem comum e que pode ser aproveitada para equipes que já se conhecem um pouco, além de ser utilizada para descontrair um grupo durante uma atividade de Team Building e gerar entrosamento entre os membros.

E aí? Gostou de aprender sobre Team Building? Quer saber mais sobre como aumentar sua produtividade e as entregas de valor de sua equipe? Acompanhe os insights da Objective e esteja preparado para sair na frente do mercado!

Insights do nosso time

Obtenha insights do nosso time de especialistas sobre metodologias de desenvolvimento de software, linguagens, tecnologia e muito mais para apoiar o seu time na operação e estratégia de negócio.