< Insights

Entenda o que é API Rest e para que serve esse conjunto de diretrizes

  • Desenvolvimento de Software
  • Artigo

Vivemos em um mundo cada vez mais dominado por tecnologia e isso fez com que o uso de softwares ficasse cada vez mais popular. Aprender sobre programação se tornou um grande desejo entre as pessoas, principalmente os jovens, que estão embarcando no mercado de trabalho repleto de oportunidades. O API rest é um dos conceitos dentro dessa jornada, sendo utilizado diariamente nos desenvolvimentos.

Antes de entender totalmente sobre o que é API Rest, é preciso ter alguns conhecimentos prévios sobre o que são apis e tudo que envolve essas interfaces de programação (como solicitações HTTP, formatos de mídia, etc). Assim, será possível absorver melhor o que significa API Rest e entender como utilizá-lo. 

O que é API Rest?

Para entender melhor o conceito de API Rest é necessário primeiro compreender o que é API. Para criar um software, é preciso programar todas as funções, determinando tudo que ele poderá fazer, garantindo que ele tenha um bom funcionamento. Sendo assim, API nada mais é do que a comunicação da interface, seguindo um conjunto de regras, que permite que ela se comunique ou conecte com outros sistemas.

Sabendo o que significa API, é possível imergir um pouco mais nas diretrizes de API Rest, que consiste em um tipo específico de API. As restrições da arquitetura Rest exigem que essa interface tenha algumas características específicas para serem consideradas como tal. A primeira característica aponta que os aplicativos clientes e servidores devem ser completamente independentes. Ou seja, não existe interação entre eles. 

Outra característica do API Rest é sobre o contato do cliente para o servidor, que deve ser feito de maneira stateless, ou seja, os dados e solicitações não ficam armazenados. Os dados devem ser armazenados em cache e a interface precisa ser uniforme, assim, todas as solicitações de API, independente de sua origem, devem ter a mesma aparência. Por fim, a arquitetura do sistema deve ser dividida em camadas, forçando que as chamadas e respostas entre aplicativos cliente e servidor não se conectem diretamente.

Qual a função de uma API Rest?

A função de uma API Rest é praticamente a mesma do que qualquer tipo de API: ser uma interface de programação que servirá como um auxílio para que os programadores e outros profissionais da área consigam criar um software, que poderá servir determinado meio futuramente. Sua diferença é a forma arquitetônica que ele utiliza menos largura de banda, o que torna as requisições mais simples e flexíveis, por não exigirem processamento, o que a torna mais adequada. 

Exemplos de API Rest

Os mais diversos exemplos de API Rest podem ser vistos diariamente em vários softwares que usamos no dia a dia. A sua popularidade acontece, principalmente, porque essa é uma arquitetura de API que possibilita uma série de facilidades para o cliente. As mídias, por exemplo, podem ter diversos formatos dentro da arquitetura Rest e as modificações não desconfiguram a página, visualmente falando.

Os seus 5 métodos (post, get, put, patch e delete) também explicam a popularidade do API Rest, pois eles oferecem a possibilidade de execução de muitas funções dentro do software. 

Sendo assim, o post serve para subordinar um recurso a outro, o get é um recurso de leitura, o put é usado para as atualizações, o patch é um recurso para modificações e o delete serve para excluir recursos. 

Como utilizar uma API Rest

Para saber como utilizar uma API Rest é necessário entender como a arquitetura funciona. Com essas informações será possível pensar na melhor maneira de utilizar esse tipo de API. A primeira característica importante do funcionamento do API Rest é que todas elas utilizam solicitações HTTP para executar suas funções, ou seja, os métodos post, get, put, patch e delete. 

Todas as informações e solicitações são passadas de servidor para cliente por qualquer formato (JSON, HTML, XLT, Python, PHP). Um dos mais populares é o JSON, pois tanto máquinas quanto humanos conseguem ler e interpretar. O API Rest também trabalha com cookies, caches e outros itens do cabeçalho e dos parâmetros de solicitação.

Testes em APIs Rest

Para garantir que o API Rest está executando bem suas funções, são realizados alguns testes. Esses testes precisam ser feitos durante o estágio de programação do software, pois é mais fácil e menos caro corrigir um problema antes de finalizar o serviço do que com ele pronto. É por isso que esses testes recebem o nome de Testes em APIs Rest, que é a interface de programação.

Esses testes podem ser feitos manualmente, ou seja, pelo próprio programador, profissional responsável ou de forma automática, quando há programações especializadas nisso e disponibilizadas para uso. Lembrando que nós, da Objective, sempre indicamos o uso de testes automatizados, já que esses são mais seguros, já que independem da falha humana.

Segurança

Um desses testes serve para garantir se o software e a interface estão seguros para uso, a fim de que não haja nenhum dado à máquina utilizada, nem aos dados armazenados nela.

Desempenho

O teste de desempenho é para saber se aquele software realmente está funcionando e atende ao que foi proposto de forma correta e fluída. Esse é o momento de corrigir possíveis defeitos de usabilidade. 

Stress

Os testes de stress, são realizados com o objetivo de verificar se as APIs Rest criadas estão trabalhando de maneira correta, sem estressar o servidor, ou o sistema de processamento de dados, garantindo assim que o site ou aplicativo do cliente não entre em colapso. 

Diferenças entre API Rest e API RESTful

Existe uma principal diferença que faz com que o API Rest não seja a mesma coisa que API RESTful. A nomenclatura dos dois já entrega um pouco: o final “ful” significa, em uma tradução livre, algo como “total”.

Isso quer dizer que um site ou aplicativo pode ter algumas APIs Rest, mais leves, otimizadas e flexíveis e outras, apesar de serem APIs, não atendem todas as solicitações e as restrições que um Rest pede, ou seja, APIs menos flexíveis e que exigem mais nada de internet. Já o API RESTful, todas as APIs atendem a maioria dos critérios Rest. Portanto, a avaliação é que se as APIs tiverem seis princípios ou mais da arquitetura Rest, ele é considerado um API RESTful.
Para saber mais sobre API Rest, Squad e ampliar seus conhecimentos de desenvolvimento, fique ligado em nossos insights.

Insights do nosso time

Obtenha insights do nosso time de especialistas sobre metodologias de desenvolvimento de software, linguagens, tecnologia e muito mais para apoiar o seu time na operação e estratégia de negócio.