< Insights

Teste contínuo: como aplicar, quais os objetivos e as vantagens

  • Testes Automatizados
  • Artigo

Novas técnicas têm ganhado espaço no mercado de desenvolvimento de software, entre elas, a utilização de testes automatizados. Essa prática ágil está em um processo constante de aprimoramento, uma delas é o teste contínuo (continuous testing). A seguir, você vai entender como e quando é feita a aplicação desse tipo de teste e quais as vantagens na sua utilização.

O que é teste contínuo?

O teste contínuo é uma prática ágil de execução de testes automatizados durante todo o processo de desenvolvimento de software, sem a necessidade de interromper a produção. O objetivo desse teste é identificar possíveis falhas e melhorias na aplicação em cada fase do início ao fim do desenvolvimento.

A prática de testes contínuos não significa apenas juntar todos os seus testes automatizados e inseri-los dentro do seu projeto.  É claro que a automação e  a arquitetura definida para realização dos testes devem ser levados em conta, entretanto é necessário entender o valor que a técnica acrescentará ao produto. 

É fundamental considerar de que forma os feedbacks serão processados pela equipe de desenvolvedores, para que ações corretivas sejam implementadas de forma efetiva. Também vale ressaltar a importância dos KPIs, que serão responsáveis por mensurar quantidade de bugs, velocidade e outras métricas que podem ser aprimoradas para trazer melhorias aos processos.

Qual o objetivo de realizar um teste contínuo?

Para realizar melhores entregas, os desenvolvedores de software têm utilizado cada vez mais práticas ágeis e automatizadas. Com o teste contínuo, a validação do desempenho do software é constante e não apenas no final do ciclo. Dessa forma, são entregues feedbacks rápidos que podem evitar problemas futuros.

A identificação da causa raiz da falha pode ser mais difícil conforme mudanças são realizadas no software, onde qualquer reparo pode provocar uma reação em cadeia de ciclos de QA. Caso o desempenho não esteja atualizado dessa maneira, a tendência é que o todo o cronograma de lançamento do software seja adiado ou até mesmo cancelado.

Diante disso, adotar a prática de testes contínuos tem como objetivo principal verificar possíveis falhas no momento em que aconteçam, garantindo que a qualidade do software seja verificada em todas as etapas de produção.

Testes Automatizados x Testes Contínuos

Muitas pessoas têm dificuldade em entender qual a diferença entre essas duas práticas ou até mesmo acham que são a mesma coisa, mas não são.

Os testes automatizados tem como principal objetivo realizar as verificações que serão feitas dentro de uma etapa de um cronograma de projetos para uma funcionalidade ou aplicação específica. Já os testes contínuos utilizam dos testes automatizados para priorizar a prevenção de bugs nas funcionalidades.

Enquanto os testes automatizados são responsáveis por testar as novas implementações, os testes contínuos tem como função garantir todos os códigos validados e implementados na produção pelos QA testers. Implementar os testes contínuos em processos de verificação dos softwares é uma ótima alternativa para alcançar excelentes resultados em cobertura e qualidade de software. 

Como aplicar teste contínuo no desenvolvimento de software?

Para que os testes contínuos sejam aplicados são necessárias etapas de monitoramento de triggers automáticos, ações e colaborações. Confira a seguir quais são elas:

Testes triggers automáticos

Existem cinco camadas em que os testes contínuos são classificados para que feedbacks sejam fornecidos. Conheça cada uma delas:

  • Smoke Test: São testes curtos executados de forma contínua e em tempo inferior a 15 minutos com o objetivo de verificar se os principais recursos comerciais são funcionais e operacionais.
  • Regressão Inteligente: São subconjuntos de cenários de teste realizados com base em alterações de código por meio de implementações, onde uma regressão completa é acionada para ser executada durante a noite.
  • Health Check: São testes realizados para garantir a funcionalidade dos serviços através de verificações feitas por aplicativos de monitoramento.
  • Confiabilidade/Teste de Caos: Tem como objetivo medir o comportamento do sistema por meio de falhas intencionalmente criadas e inseridas nos serviços. Estes testes costumam ser executados semanalmente para identificação de problemas operacionais e de infraestrutura.
  • Benchmark/Load Test: Esses testes têm como foco medir o desempenho de cada serviço e geralmente são executados durante a noite.

Serviço de monitoramento de saúde do processo

Alertas automatizados são enviados para a equipe de serviços com informações para a correção de falhas e assim assegurar a saúde do processo. 

Monitoramento de resultado de teste contínuo

Conforme os testes são executados, os resultados precisam ser acompanhados para que as falhas identificadas sejam corrigidas. Nesse sentido, as notificações automatizadas servem para alertar a equipe sobre situações críticas na codificação, assim, os ajustes podem ser resolvidos e a entrega final não é comprometida.

Identificação de causa raiz da falha

Cada erro encontrado nos testes contínuos provoca um processo de investigação automatizada no software, onde cinco ações deve ser tomadas:

  • Recuperar o detalhamento do teste para visualizar quais componentes foram testados.
  • Identificar se houveram alterações nos componentes desde a última realização de um teste bem-sucedido;
  • Verificar padrões com base nos resultados e alterações do teste;
  • Identificar a lista de alterações e realocar as métricas em cada um dos componentes alterados;
  • Avisar a equipe de desenvolvimento de software para tomar as medidas necessárias em caso de falhas no sistema.

Quais são os benefícios trazidos pela implementação de teste contínuo?

Para verificar a qualidade do software é necessário realizar testes. Além disso, é preciso considerar que a codificação pode apresentar falhas durante o desenvolvimento. Identificar erros apenas no final pode atrasar a entrega e gerar custos maiores, por isso, o teste contínuo é uma garantia recorrente de que o produto final terá a qualidade esperada. A seguir, conheça cinco outros benefícios da implementação de testes contínuos. 

Feedbacks precisos

Os testes contínuos permitem que os feedbacks sejam gerados de forma rápida e precisa, garantindo que as features estejam compatíveis antes de serem lançadas. Em modelos de  testes tradicionais, os testes são executados no final do pipeline (processo de geração de versão de um software), limitando os colaboradores a um curto tempo disponível para realizar melhorias na aplicação e corrigirem falhas e bugs. Já os testes contínuos possibilitam feedbacks mais frequentes, eliminando esses contratempos.

Eficácia nos testes

Na medida em que os testes contínuos são realizados, surgem oportunidades de melhorias. A equipe deve ter a capacidade identificar quais testes serão realizados em cada etapa do processo e determinar se será necessário a utilização de shift left (testes mais no final do processo) ou shift right (testes mais no início do processo) no pipeline de entrega. Além disso, é importante acompanhar e aprimorar os testes para que não existam falsos resultados.

Integração das equipes

Os testes contínuos tem a capacidade de integrar mais as equipes, já que as análises de qualidade são feitas ao longo de todo o processo, diferentemente dos testes tradicionais, onde o código é entregue aos QA testers somente no final.

Experiência de usuário

A prática de testes contínuos gera valor na experiência do usuário. Isso porque, eles impedem que os erros e falhas cheguem ao produto final.

A experiência do usuário também é melhor pela estabilidade que os testes de usabilidade e performance garantem à aplicação durante o processo.

Tomada de decisões

Com a adoção de práticas de DevOps, como o Continuous Delivery, o tempo entre lançamento e processo de desenvolvimento das aplicações diminuiu drasticamente. E esse cenário é ideal para se manter competitivo no mercado utilizando os testes contínuos. 

Como já dito anteriormente, testes contínuos fornecem feedbacks valiosos que vão além de questões de estabilidade e bugs, feedbacks que possibilitam um maior entendimento do seu negócio, permitindo a você decidir quando e como realizar mudanças nas aplicações.

Conseguiu entender qual o conceito de testes contínuos e qual a sua relação com testes automatizados? A Objective é pioneira na aplicação automação de testes e desenvolveu o framework Objective Test Flow (OTF), uma metodologia incremental, adaptada às particularidades de cada projeto. Quer saber mais? Conheça nossa consultoria sobre testes automatizados!

Insights do nosso time

Obtenha insights do nosso time de especialistas sobre metodologias de desenvolvimento de software, linguagens, tecnologia e muito mais para apoiar o seu time na operação e estratégia de negócio.