< Insights

Termo de Abertura do Projeto: o que é, como funciona e como podemos utilizá-lo na agilidade

  • Metodologias

O Termo de Abertura do Projeto (TAP) foi criado pelo Project Management Institute (PMI), apresentado no PMBOK®, considerado um divisor de águas na história da gestão de projetos. Considerado um guia para o conjunto de conhecimentos de gerenciamento de projetos, possui reconhecimento mundial que a aplicação de boas práticas do conhecimento, habilidades, ferramentas e técnicas podem aumentar as chances de sucesso de muitos projetos em entregar o valor e resultados de negócio esperados.

Sendo assim, o termo de abertura de projeto (TAP) surge como uma prática para auxiliar no gerenciamento do projeto de maneira eficiente, além de permitir iniciar o projeto  e ter um parâmetro para a gestão dele.

Neste artigo explicaremos o que é o Termo de Abertura do Projeto,  a importância dele e como pode ser aplicado na sua empresa. 

O que é o TAP?

Sigla para Termo de Abertura do Projeto, o TAP é um documento que autoriza de maneira formal a existência de um projeto e fornece ao gerente do projeto a autoridade e limites que ele necessita para aplicar, movimentar e gerenciar os recursos organizacionais relativos ao mesmo.

Nele, são apresentadas todas as informações necessárias sobre seu projeto, como nome, justificativa, objetivos, riscos gerais, restrições gerais, entre outros dados e informações. É natural que algumas pessoas confundam o TAP com um plano de gerenciamento de projeto, escopos ou outros documentos do tipo.

O TAP, no entanto, não serve somente para indicar o início de um projeto, apresentando informações básicas sobre ele, serve também para registrar dados de extrema importância, que serão utilizados durante todo o seu ciclo de vida. 

O TAP é criado ou solicitado por um responsável, ou patrocinador que tenha um nível apropriado no contexto da organização para captar o financiamento, priorizar e dedicar recursos para o projeto.

Qual o propósito do Termo de Abertura do Projeto?

O TAP tem, por propósito, ser o grande alvo a ser alcançado em relação aos resultados e benefícios do projeto, além de oficializar perante a instituição que o projeto existe e está aprovado investir e alocar recursos nele, deixando claro o propósito do que o projeto quer atingir em uma visão macro, além de fornecer a autoridade e limites ao gerente do projeto para a gestão do mesmo, e registrar quem são os stakeholders e o roadmap / entregas marcos iniciais previstas.

Exemplo de situação de quando o TAP não é atualizado

O TAP pode ser criado uma única vez para ser considerado no início do projeto e base para os planejamentos necessários. Após a conclusão do Plano de Gerenciamento do Projeto (PGP), o TAP pode se manter estável e o PGP fica sendo o grande guia, base, fonte para consultas, atualizações, análises, decisões e trabalhos específicos do projeto. Para que esse contexto faça sentido, o projeto não pode sofrer alterações em seu propósito ideal. Caso contrário, medidas para pivotar ou até mesmo cancelar o projeto, podem ser necessárias.

Exemplo de situação de quando o TAP é atualizado

O TAP pode ser atualizado em pontos pré definidos no projeto, por exemplo a cada evolução ou transição de fase, conforme às necessidades e conhecimentos agregados. Isso é chamado atualizações em ondas sucessivas, sendo aderente à mentalidade ágil. É claro, desde que o propósito maior do projeto não seja alterado drasticamente. Caso contrário, medidas para pivotar ou até mesmo cancelar o projeto, podem ser necessárias.

Quais métodos de coleta de dados para o Termo de Abertura do Projeto?

O Guia PMBOK®  apresenta três métodos de coleta de informações para o Termo de Abertura do Projeto: brainstorming, grupos de discussão e entrevistas. Para isso, é preciso desenvolver com sua equipe os pontos-chave do projeto, além de pesquisar em outras bases informações sobre o que será tratado. 

  • Brainstorming: reúne ideias e soluções sobre a abordagem do projeto em um curto período. O grande ponto dessa técnica é que ela é feita de forma direta e rápida, além de colaborativa com os stakeholders necessários e especialistas no respectivo assunto. O objetivo é criar uma lista de ideias e/ou soluções que serão, posteriormente, analisadas, aprovadas ou rejeitadas.
  • Grupos de discussão: em formato de conversa, os stakeholders e especialistas compartilham as informações que possuem, como:  objetivo, restrições, orçamentos, critérios de sucesso, riscos percebidos, entre outras.
  • Entrevistas: as entrevistas são usadas para obter informações específicas, questionando as partes interessadas a respeito das informações sobre o projeto, então objetivos, métodos, entre outros pontos, que serão considerados futuramente no momento de construção do TAP.

O PMI define o Conhecimento em Gerenciamento de Projetos (PMBOK) como um termo que descreve o conhecimento no âmbito da profissão de gerenciamento de projetos. O conhecimento em gerenciamento de projetos inclui práticas tradicionais comprovadas amplamente aplicadas, bem como práticas inovadoras que estão surgindo na profissão. – Guia PMBOK 6ª Edição

Como pode ser um TAP em documento

 Compartilho um modelo de TAP que foi realizado para um projeto de definição de Maturidade de Projetos e para ações de melhoria contínua. 

Aplicando um contexto híbrido, tanto com práticas mais “burocráticas” que eram necessidades e requisitos para alguns stakeholders de gestão, quanto com práticas adaptativas para times de desenvolvimento em Tecnologia da Informação (TI).

Clique aqui para download

Aplicação do TAP pela Objective 

Por mais que o TAP em sua definição no Guia PMBOK® esteja como um documento, na agilidade podemos e devemos considerar 100% o propósito do TAP e adequar a execução, “o como”, aos valores e princípios Lean e Ágil.

É importante observar que as boas práticas apresentadas pelo Guia PMBOK® não descrevem o “como” estas práticas são ou devem ser implementadas. Cada empresa, profissional ou área, determina o “como” implementar em sua metodologia ou conforme a cultura ou sistema de trabalho da empresa. Ou seja, conforme o contexto relacionado.

Com o mindset Lean e Ágil o foco é na comunicação, colaboração e sempre de forma coletiva e colaborativa, além da atuação para se evitar burocracias e gargalos nos processos e no fluxo de valor. É claro, também faz parte ter explícito o propósito do projeto, ações, resultados e valor agregado.

Os passos adiante apresentam um exemplo de algo nível de como a proposta do TAP foi cumprida em um projeto de Squad para desenvolvimento do produto de meio de pagamento e cashback para um cliente da Objective.

Resultados do Termo de Abertura do Projeto

O TAP agrega à organização e aos stakeholders, deixando claro várias informações do projeto, principalmente seu objetivo, benefícios, justificativa, escopo de alto nível, duração de alto nível, riscos gerais do projeto, membros do time pré-selecionados, entre outras informações importantes. Podendo inclusive possuir informações financeiras, investimentos e custos de alto nível.

Como vimos, por definição é um documento e não há impedimentos para que ele seja realizado ou praticado sem ser efetivamente um documento. O “como” implementar é definido pela organização através da sua cultura tangibilizada na metodologia existente, assim como a Objective atua. 

Com a cultura Lean e Ágil adequada, o TAP pode ser realizado sem restrições, garantindo a aplicação da boa prática para se iniciar e formalizar um projeto perante a organização e aos stakeholders.

Se deseja implementar agilidade em seu projeto ou não sabe como realizar um TAP ou dar início a suas criações, a Objective te orienta a desenvolver da melhor maneira possível e de forma ágil, fale com nossos especialistas!

Insights do nosso time

Obtenha insights do nosso time de especialistas sobre metodologias de desenvolvimento de software, linguagens, tecnologia e muito mais para apoiar o seu time na operação e estratégia de negócio.