< Insights

Business Agility: 5 instituições para conquistar melhores resultados

  • Metodologias

Nos últimos anos tem-se falado muito sobre Business Agility e cada vez mais esse tema tem uma maior atenção e dedicação no mercado. Muitos profissionais desconhecem uma forma para iniciar ou se especializar no assunto, tendo problemas em progredir em termos de competências e resultados.

Veja neste artigo como a busca por melhores resultados pode ser alcançada através de algumas “escolas” (entidades que provêm modelos, frameworks, princípios ou teorias) relacionadas a Business Agility. 

Falamos de Business Agility considerando que estamos em uma jornada, ou seja, Business Agility não é o fim, mas o meio, o caminho, para obter os resultados propostos por ela; sempre baseado em princípios e valores. Além de ser uma jornada, há a visão de que é uma grande e essencial “disciplina e área do conhecimento” para que as empresas possam evoluir sua capacidade empresarial/de negócios.

Conheça ou reveja aqui algumas escolas sobre Business Agility e compreenda uma maneira de pensamento que te ajudará a escolher as mais aderentes à você e ao seu contexto.

Escolas sobre Business Agility

Há algumas escolas focadas em Business Agility ou que pelo menos apresentam em seu contexto uma forte relação ao tema. Veja algumas referências sobre o tema aqui.

Business Agility Institute

O BAI-Business Agility Institute, é uma das grandes referências que percebo para os profissionais aqui no Brasil.

O BAI define Business Agility como: 

“Agilidade nos negócios é um conjunto de capacidades organizacionais, comportamentos e formas de trabalho que proporcionam à sua empresa liberdade e flexibilidade para atingir seu objetivo. Não importa o que o futuro traga.”

Texto com tradução livre do site

O BAI apresenta 12 domínios interativos, em 4 dimensões centradas em torno do cliente. Não há um domínio mais importante que outro devido a inter-relação entre eles. O BAI reforça muito uma visão de que “você não pode alcançar o sucesso dos negócios em um mercado imprevisível até desenvolver agilidade em cada um desses domínios em todas as áreas da sua organização”.

A imagem a seguir ilustra os 12 domínios de interação em quatro dimensões centradas em torno do cliente:

12 domínios da Business Agility (por BAI)

Este modelo possui o propósito de guiar a sua jornada sem ser prescritivo sobre o “como fazer”, reforçando também que a estratégia de negócios deve estar alinhada com cada um dos domínios, práticas, estruturas e valores da sua organização e abordar a natureza sistêmica da agilidade.

Agile Business Consortium

O Agile Business Consortium atua em capacitar empresas e indivíduos a serem mais adaptáveis, criativos e resilientes. 

Define a Business Agility como: 

“Agilidade de negócios é definida como agilidade na cultura, liderança, estratégia e governança de uma organização que agrega valor a todas as partes interessadas que operam em ambientes incertos, complexos e ambíguos”. Tendo a organização a habilidade de:

  • Adaptar-se rapidamente às mudanças do mercado – interna e externamente.
  • Atuar com soluções de trabalho mais que documentação abrangente.
  • Responder com rapidez e flexibilidade às necessidades do cliente.
  • Adaptar-se e liderar a mudança de maneira produtiva e econômica, sem comprometer a qualidade.
  • Estar continuamente em vantagem competitiva”.

(Texto com tradução livre do site)

Apresenta um framework para Business Agility como apoio e experiências de membros do Consórcio e de outros profissionais ágeis para que neste mundo VUCA (volátil, incerto, complexo e ambíguo) as organizações possam ser apoiadas e ajudadas a sobreviver e prosperar.
A imagem a seguir ilustra o framework com seus 5 elementos chaves que podem se combinar para se obter a Business Agility: Liderança Ágil, Estratégia Ágil, Governança Ágil, Pessoas Ágil e Cultura Ágil.

Framework para Business Agility (por Agile Business Consortium)

Os clientes e partes interessadas da organização terão os resultados influenciados por cada um dos elementos e do respectivo grau de agilidade.

Além dos 5 elementos, temos ao centro do framework o Operational Agility, que se propõe a responder de forma rápida e conclusiva às oportunidades e ameaças que surgem neste nosso ambiente VUCA. E também temos o Business Change Agility, que se propõe a lidar com uma uma resposta especial necessária para lidar com mudanças nos negócios que excedam a capacidade e competências da equipe de gerenciamento operacional.

Desta maneira, o Agile Business Consortium se propõe a ajudar as organizações que adotam Business Agility em se adaptar mais rapidamente, entregando regularmente e manter o foco no cliente.

Scaled Agile Framework – SAFe: Versão 5.0

O SAFe for Lean Enterprises é uma base de conhecimento de princípios, práticas e competências integradas para alcançar a Business Agility usando Lean, Ágil e DevOps. É construída ao redor de 7 competências essenciais ou centrais de uma empresa Lean, sendo essas competências críticas para alcançar e sustentar vantagem competitiva neste nosso contexto cada vez mais digital.

SAFe define a Business Agility como: 

“É a capacidade de competir e prosperar na era digital, respondendo rapidamente às mudanças do mercado e às oportunidades emergentes com soluções de negócios inovadoras e habilitadas digitalmente”.

(Texto com tradução livre do site)

A imagem a seguir ilustra as 7 competências que estão em volta ao cliente, pois o cliente é o foco central e tudo sempre guiado à dados.

 As sete competências essenciais da Business Agility (por SAFe)

Com o domínio dessas 7 competências essenciais, o SAFe se propõe a permitir que as empresas obtenham êxito na Business Agility frente às mudanças nas necessidades dos clientes e às tecnologias emergentes.

DA – Disciplined Agile

O DA (Disciplined Agile) é um kit de ferramentas que fornece orientação / abordagem agnóstica, híbrida e com práticas bem diretas para ajudar o aumento da eficácia e conseguir resultados em Business Agility. Focando para que as equipes e os envolvidos em um determinado contexto apliquem e evoluam sua maneira de trabalhar (WoW-Way of Working), sendo sensível ao respectivo contexto focando primeiro nas pessoas e orientada para a aprendizagem.

DA define a Business Agility como: 

“A capacidade de uma organização de se adaptar rapidamente às mudanças ambientais e de mercado de maneira produtiva e econômica.

Business Agility se concentra no valor percebido, fazendo com que as partes interessadas identifiquem, priorizem, sequenciem o trabalho a ser feito e o aloque apropriadamente para as equipes de produto / serviço.

Às vezes é referenciado como agilidade empresarial”.

(Texto com tradução livre do curso oficial: Foundations of Disciplined Agile version 2020.06)

Reforçando, DA é um kit de ferramentas que reúne centenas de práticas Ágeis e híbridas para orientá-lo sobre a melhor maneira de trabalhar para sua equipe ou organização, fornecendo orientação direta para ajudar as organizações a otimizar seus processos de maneira sensível ao contexto, com uma base sólida para a Business Agility. 

Possui as Process Blades (Lâminas de Processos) como hexágonos e podem ser conhecidas também como Process Areas (Áreas de Processo), Key Process Areas (KPAs – Principais Áreas de Processo) ou Business Functions (Funções empresariais ou de negócios). 

Uma Process Blade abrange uma parte coesa de sua forma organizacional geral de trabalho (WoW). Cada uma aborda uma capacidade organizacional específica e a imagem a seguir ilustra essa visão. Além de ilustrar a camada Foundation, que fornece os fundamentos conceituais do kit de ferramentas do DA:

Process Blades e Camadas do DA (por Project Management Institute / DA)

Complementando, o DA endereça quatro importantes visões:

  • Mentalidade: baseia-se na mentalidade Lean e Ágil para lidar com as realidades corporativas.
  • Pessoas: descreve os papéis, responsabilidades e estruturas de times que pode-se ter para um determinado contexto.
  • Fluxo: descreve os aspectos dinâmicos dos processos por meio de diagramas de ciclo de vida e fluxo de trabalho.
  • Práticas: descreve técnicas que evoluem os times para a frente, através de diagramas de objetivos/metas simples e que fornecem uma lista de seleção de alto nível de práticas.

O DA se propõe em conseguir a Business Agility através da liberdade, não de frameworks. Ajuda a aprender sobre suas opções e orienta todos para seu melhor próximo passo, fazendo melhor e sendo melhor.

ABO – Agile Business Owner

Agregando ao contexto apresento mais uma referência para a Business Agility, o Agile Business Owner.

Essa referência apresentao como uma valiosa alternativa para a Business Agility para que as capacidades de negócios e os respectivos resultados de negócios sejam acelerados e que tenhamos negócios incríveis.

O ABO é representado por um papel que atua conforme o Guia de Referência do Agile Business Owner, que tangibiliza seus resultados através da metodologia Agile Business Ownership. Sendo essencial um Líder de Negócios e um Agente de Mudança, sempre na busca de acelerar os resultados em seu contexto de negócio através da evolução ou de novas capacidades de negócios.

Não dá para falar de ABO sem citar as seguintes definições apresentadas pelo Luiz Parzianello:

  • Business Owner é um papel que tem como missão alavancar os resultados de um determinado contexto de negócio, a partir do desenvolvimento de novas capacidades organizacionais baseadas nas abordagens Lean, Ágil e Exponencial.
  • Agile Business Owner®️  é um modelo de liderança, prática, proficiência, competência, educação e certificação desenvolvido para apoiar a evolução do papel de Business Owner nas empresas.

ABO define a Business Agility como: 

“Agilidade de Negócios é a capacidade de uma organização se adaptar rapidamente às mudanças de mercado e responder de forma flexível às demandas de seus clientes, fazendo isso com sustentabilidade e com soluções inovadoras na perspectiva de negócios”.

O Guia de Referência do ABO promove a evolução das capacidades de negócios necessárias neste ambiente VUCA com modelos de gestão e de liderança baseados nas abordagens Lean, Ágil e Exponencial. A imagem a seguir ilustra o guia:

Guia da Referência do Agile Business Owner (por ABO)

O ABO se propõe a alavancar os resultados de negócios das organizações nesta nova economia digital através de diferenciais competitivos e com resultados incríveis, proporcionando o encantamento dos clientes. Tudo sendo realizado por Líderes de Negócios, pois Agilidade de Negócios se faz com Líderes de Negócios!

Como identificar a melhor instituição para melhores resultados?

Para as “escolas” apresentadas até o momento, vemos que elas possuem visões e definições diferentes, mas buscam basicamente o mesmo propósito que é a Business Agility, conforme o conceito,crenças e valores de cada uma.

Diante do apresentado e sabendo que há diferenças entre elas, qual escola está certa e qual escola está errada?

Indo direto ao ponto, não considero que há um certo ou errado e gosto muito da frase que vi designada ao George E. P. Box: “Lembre-se de que todos os modelos estão errados; a questão prática é quão errados eles devem ser para não serem úteis”.

Um pensamento que relaciono a frase aos modelos em questão é que, conforme o seu contexto, suas crenças e seus valores, e principalmente sobre as crenças e valores da “Cultura Organizacional” em questão; um modelo será mais aderente que o outro. 

As organizações visam prosperar e sobreviver neste mundo VUCA. Mas indo além disso, algumas visam uma disrupção em seus negócios e também a obtenção de resultados exponenciais ao invés de resultados lineares e restritos ao crescimento orgânico. 

Para essas empresas disruptivas e exponenciais, a Business Agility é essencial para a obtenção destes resultados. Cabe então a cada profissional e empresa analisar bem os seus contextos e modelos de negócios, sua estratégia de negócio e conhecer bem as “escolas” de Business Agility para analisar qual delas pode acelerar e alavancar seus objetivos e resultados de negócios.

Ou seja, o modelo ou a “escola” mais certo(a) ou aderente à você e ao contexto em questão, será aquele(a) que possuir a maior e melhor aderência às crenças e valores das pessoas e à cultura do contexto, seja esse contexto um time, uma área, uma diretoria ou a organização inteira.

E é essencial compreender que Business Agility é uma atuação na camada de negócios e não na camada operacional da organização,  porque “Business Agility” não é “Organizational Agility”, mas ambas são essenciais!

Fica aí já uma visão e spoiler de próximos temas e/ou assuntos relacionados que farei em artigos futuros.Entre em contato conosco para saber mais sobre como conseguimos agregar em seus negócios através da Business Agility e da Organizational Agility.

Insights do nosso time

Obtenha insights do nosso time de especialistas sobre metodologias de desenvolvimento de software, linguagens, tecnologia e muito mais para apoiar o seu time na operação e estratégia de negócio.