< Insights

Testes de integração: conheça os tipos e as vantagens em automatizar

  • Testes Automatizados
  • Artigo

À medida que as empresas adotam novas tecnologias e processos, é importante que seus sistemas e aplicativos sejam capazes de se adaptar às mudanças. Nesse sentido, o teste de integração é essencial para garantir a eficiência e a segurança da comunicação entre sistemas. Com eles, é possível garantir que as aplicações sejam capazes de funcionar de forma integrada, e desse modo, alcançar maior desempenho do software, reduzir custos de desenvolvimento e garantir uma experiência aprimorada aos clientes.

Nesse artigo, vamos entender como o teste de integração tem papel importante no desenvolvimento de produtos e serviços digitais, como eles são feitos e porque optar por teste de integração automatizado. 

O que são testes de integração?

Teste de integração é uma etapa do processo de desenvolvimento de software em que módulos ou componentes são combinados e testados em grupo. Esse tipo de teste visa verificar a eficiência e a segurança da comunicação entre sistemas. Essa etapa é essencial para garantir que o software funcione sem erros de integração.

O teste de integração é geralmente realizado em fases, começando com os módulos mais simples e progredindo para os módulos mais complexos. Além disso, ele pode ser realizado de forma manual ou automatizada e deve ser feito de forma colaborativa entre desenvolvedores, testadores e engenheiros de software. 

Eles podem ser classificados em duas categorias: vertical e horizontal. O teste vertical verifica a interação entre os componentes de um mesmo módulo ou camada, enquanto o teste horizontal testa a interação entre diferentes módulos ou camadas do sistema.

O teste de integração ajuda a identificar e corrigir problemas de interface, que podem surgir quando os módulos de software são combinados. Esses problemas podem causar falhas, erros e desempenho insatisfatório.

Quais falhas o teste de integração consegue identificar?

O teste de integração é uma etapa essencial para garantir a qualidade do software. Ao identificar e corrigir falhas de interface, o teste de integração ajuda a garantir que o sistema funcione corretamente e de forma confiável.

Dados perdidos ou corrompidos

Erros de dados ocorrem quando os dados são corrompidos ou perdidos durante a transferência entre módulos. Isso pode acontecer por vários motivos, como:

Problemas de comunicação: Os dados podem ser corrompidos durante a transmissão.

Erros de programação: Os módulos podem não estar usando os dados corretamente.

Problemas de hardware: Os dispositivos de armazenamento de dados podem estar danificados.

Erros de sintaxe ou semântica nos dados

São erros que ocorrem quando os dados não estão no formato esperado pelo módulo receptor. Esses erros podem ser causados por vários motivos, como:

Erros de digitação: O módulo transmissor pode digitar os dados incorretamente.

Erros de programação: O módulo transmissor pode não estar usando o formato de dados correto.

Problemas de comunicação: Os dados podem ser corrompidos durante a transmissão.

Diferenças nos resultados esperados

São diferenças entre os resultados reais e os resultados esperados de um teste de integração. Essas diferenças podem ser causadas por vários motivos, como:

Erros de programação: Um módulo pode estar calculando os resultados incorretamente.

Erros de dados: Os dados que estão sendo usados ​​no teste podem estar incorretos.

Problemas de comunicação: Os dados podem ser corrompidos durante a transmissão.

Comportamento inesperado dos módulos em combinação

Comportamento inesperado ocorre quando os módulos exibem um comportamento diferente do esperado. Isso pode acontecer por vários motivos, como:

Erros de programação: Os módulos podem conter bugs ou podem não estar funcionando conforme especificado.

Problemas de hardware: Os dispositivos de hardware podem estar danificados.

Interferência de outros aplicativos: Outros aplicativos podem estar interferindo no funcionamento dos módulos.

Como funciona o teste de integração?

O teste de integração funciona combinando dois ou mais módulos de software e executando casos de teste para verificar se eles funcionam conforme o esperado. Os casos de teste podem verificar se os módulos:

  • Comunicam-se corretamente entre si;
  • Transferem dados corretamente entre si;
  • Produzem os resultados esperados.

A seguir, vamos explorar como são feitos os testes de integração. 

Identificação dos módulos

A primeira etapa para realizar testes de integração é identificar os módulos do sistema que precisam ser testados. É importante ter uma compreensão clara de como esses módulos se relacionam entre si e como as informações são passadas de um módulo para outro.

Definição de cenários de teste

Uma vez que os módulos foram identificados, é preciso definir os cenários de teste. Isso envolve determinar quais funções ou operações devem ser testadas em cada módulo e como elas se relacionam com os outros módulos. É importante ter uma lista clara de cenários de teste para garantir que todos os aspectos do sistema sejam testados.

Criação de casos de teste

Com os cenários de teste definidos, é hora de criar os casos de teste. Isso envolve a criação de um conjunto de dados que possa ser usado para testar cada cenário de teste. Os casos de teste devem incluir entradas específicas e resultados esperados para cada cenário de teste.

Execução dos testes

Uma vez que os casos de teste tenham sido criados, é hora de executá-los. Durante a execução dos testes, a equipe de testes deve monitorar cuidadosamente o sistema para garantir que tudo esteja funcionando corretamente. Se um teste falhar, a equipe deve identificar a causa do problema e trabalhar para corrigi-lo.

Verificação dos resultados

Após a execução dos testes, é preciso verificar os resultados para garantir que o sistema esteja funcionando corretamente. Isso envolve comparar os resultados reais com os resultados esperados e identificar quaisquer discrepâncias. Se houver discrepâncias, a equipe de desenvolvimento deve trabalhar para corrigi-las.

Documentação dos resultados

Por fim, é importante documentar os resultados dos testes. Isso inclui registrar quais cenários de teste foram executados, os testes passaram e quais falharam, e quaisquer problemas encontrados durante o processo de teste. A documentação é importante para permitir que a equipe de desenvolvimento acompanhe o progresso do teste e faça melhorias contínuas no sistema.

Quais os tipos de testes de integração?

Existem diferentes tipos de testes de integração, cada um com sua finalidade e foco específicos. Em seguida, vamos explorar os principais tipos de testes de integração e como eles podem ser aplicados no processo de desenvolvimento de software. 

Teste de integração vertical

O teste de integração vertical verifica a integração entre camadas de um sistema, ou seja, entre as diferentes unidades que compõem a arquitetura do software. Nele, são analisadas as interações entre as camadas, bem como a consistência dos dados que são transmitidos entre elas.

Teste de integração horizontal

O teste de integração horizontal é utilizado para verificar a integração entre diferentes módulos ou componentes que atuam no mesmo nível de abstração. Nesse tipo de teste, são avaliadas as interações entre os componentes e a compatibilidade entre eles.

Teste de integração de sistema

O teste de integração de sistema é um tipo de teste que identifica a integração entre diferentes sistemas ou subsistemas de um software. Com isso, são verificadas as interações entre os sistemas, bem como a interoperabilidade entre eles.

Teste de integração de interface

O teste de integração de interface avalia a integração entre diferentes interfaces de um software. Assim, são analisadas as interações entre as interfaces e a consistência dos dados que são transmitidos entre elas.

Teste de integração de serviços

O teste de integração de serviços é utilizado para validar a integração entre diferentes serviços que compõem um software. Dessa forma, são analisadas as interações entre os serviços, bem como a compatibilidade entre eles.

Teste de integração de regressão

O teste de integração de regressão é utilizado para validar se as alterações feitas no software não afetaram a integridade do sistema. Nesse tipo de teste, são verificadas as interações entre as diferentes funcionalidades e a compatibilidade entre elas após a realização de alterações.

Por que utilizar teste de integração automatizado?

O teste de integração automatizado é uma técnica que usa ferramentas de automação para executar testes de integração. Esse tipo de teste oferece várias vantagens em relação ao teste de integração manual. Abaixo você conhece quais são elas:

Mais rápido: Os testes de integração automatizados podem ser executados muito mais rapidamente do que os testes de integração manuais.

Mais preciso: Os testes de integração automatizados são menos propensos a erros do que os testes de integração manuais.

Mais repetível: Os testes de integração automatizados podem ser repetidos com facilidade, o que facilita a identificação de falhas recorrentes.

Mais escalável: Os testes de integração automatizados podem ser facilmente escalonados para sistemas maiores.

Vantagens do teste de integração automatizado

O teste de integração automatizado oferece várias vantagens, conheça as principais:

Facilidade de execução: Os testes de integração automatizados podem ser executados com um simples comando, o que facilita a execução dos testes.

Redução de custos: O teste de integração automatizado pode ajudar a reduzir os custos de teste, pois reduz a necessidade de testes manuais e os erros humanos.

Melhoria da qualidade: O teste de integração automatizado pode ajudar a melhorar a qualidade do software, pois ajuda a identificar falhas de integração.

Sua empresa busca maior agilidade, segurança e eficiência no desenvolvimento e integração de aplicações? Conte seus desafios para nossos especialistas e saiba como os testes de integração automatizados podem trazer velocidade para seu negócio!

Insights do nosso time

Obtenha insights do nosso time de especialistas sobre metodologias de desenvolvimento de software, linguagens, tecnologia e muito mais para apoiar o seu time na operação e estratégia de negócio.