< Insights

Smart Contracts: como os contratos inteligentes podem otimizar os processos nas empresas

  • Transformação Digital
  • Artigo

Os smart contracts, ou contratos inteligentes, são uma das aplicações mais promissoras da tecnologia blockchain. Desenvolvidos pela primeira vez por Nick Szabo em 1994, esses contratos automatizados revolucionaram a forma como as transações e acordos são executados. Neste artigo, exploraremos o que são os smart contracts, como funcionam, exemplos de uso e como se comparam aos contratos tradicionais.

O crescimento de smart contracts tem sido significativo nos últimos anos devido aos benefícios de automação, segurança e eficiência que eles proporcionam em transações e acordos digitais. A Binance, maior corretora de criptomoedas do mundo, divulgou um relatório no mês de agosto sobre o desempenho do mercado de smart contracts no ano de 2023. O documento destaca que o número de smart contracts aumentou e esse crescimento se dá pela segurança e confiabilidade do blockchain.  

Neste artigo, exploraremos o que são os smart contracts, como funcionam, exemplos de uso e como se comparam aos contratos tradicionais.

O que são os Smart Contracts?

Um smart contract é um contrato automatizado por um software, armazenado em uma blockchain, que opera com base em regras predefinidas. Esses contratos são projetados para facilitar, verificar ou fazer cumprir a negociação ou o desempenho de um acordo sem a necessidade de intermediários.

Como funcionam os Smart Contracts?

Para entender como os smart contracts funcionam, é importante compreender a tecnologia subjacente, a blockchain. Uma blockchain é um registro público descentralizado e imutável de todas as transações. Cada nó na rede blockchain possui uma cópia idêntica do contrato e verifica sua validade.

Quando uma transação é iniciada, os participantes concordam com os termos do contrato e acionam a execução do smart contract. Os contratos inteligentes operam em uma lógica "se-então". Por exemplo, se as condições A, B e C forem atendidas, então o contrato realizará a ação X. Toda essa lógica é codificada no contrato antes da execução.

Uma vez que todas as condições sejam atendidas, o contrato é executado automaticamente e os resultados são registrados na blockchain, tornando a transação irreversível e transparente.

Exemplos de uso de Smart Contracts

Setor Financeiro

Os smart contracts têm tido um grande impacto no setor financeiro. Eles podem ser usados para automatizar a liquidação de transações de ativos financeiros, como ações e títulos e também para empréstimos peer-to-peer, em outras palavras, empréstimos que envolvem apenas duas pessoas, sem nenhum intermediário terceiro. Transações com contratos inteligentes acontecem em segundos e não precisam de papel. Isso reduz os custos e o tempo.

Setor Imobiliário

No mercado imobiliário, os smart contracts podem simplificar a compra e venda de propriedades. Se você já comprou ou ao menos alugou um imóvel sabe das burocracias de documentos, assinaturas e taxas. Com a tecnologia os contratos podem ser criados para que, uma vez que o comprador desempenhe todas as obrigações financeiras, a propriedade seja automaticamente transferida para o novo proprietário. Isto reduz o longo tempo de espera da aquisição de um novo imóvel e reduz custos com corretores, bancos e advogados. 

Supply Chain

Os smart contracts também podem ser aplicados em cadeias de suprimentos para rastrear e verificar o movimento de produtos, isso ajuda a reduzir fraudes e a aumentar a transparência. Um exemplo foi a adaptação das indústrias farmacêuticas americanas com a Lei de Segurança da Cadeia de Fornecimento de Medicamentos, as empresas se tornaram responsáveis por identificar e rastrear os medicamentos até a entrega final ao consumidor. Uma dessas gigantes do mercado utiliza o smarts contracts para fazer o inventário de medicamentos por meio de códigos eletrônicos que seguem os padrões GS1. Conforme o produto é vendido para uma farmácia ou distribuidora o código é digitalizado e registrado no blockchain, criando um histórico de toda a cadeia de suprimentos até a chegada no cliente. 

Votações Eletrônicas

Para tornar as eleições mais seguras e transparentes, os smart contracts podem ser usados para registrar e contar votos de forma imutável. A primeira experiência da utilização da tecnologia de blockchain em uma eleição na conferência de parte dos votos foi em 2018, na escolha do presidente da Serra Leoa.  

Contratos Inteligentes vs. Contratos Tradicionais

Os contratos inteligentes têm várias vantagens sobre os contratos tradicionais:

Eficiência

Os smart contracts são executados automaticamente, eliminando a necessidade de intermediários e reduzindo custos e tempo de processamento.

Transparência

Todas as ações e resultados de um smart contract são registrados na blockchain e são acessíveis publicamente, proporcionando um alto nível de transparência.

Imutabilidade

Uma vez que um smart contract é executado e registrado na blockchain, ele se torna imutável, tornando as transações à prova de adulteração.

Redução de conflitos

Como os termos dos smart contracts são autoexecutáveis e auto verificáveis, há menos espaço para disputas e litígios. No entanto, os smart contracts também têm desafios, como a necessidade de garantir que os contratos sejam escritos corretamente para evitar vulnerabilidades e bugs.

Smart Contracts e Blockchain

Os smart contracts são uma evolução no campo da tecnologia blockchain. Eles oferecem uma maneira eficiente e segura de automatizar acordos e transações, transformando a maneira como fazemos negócios em diversos setores. À medida que a tecnologia blockchain continua a se desenvolver, os desenvolvedores de software vão desempenhar um papel fundamental na criação e aprimoramento desses contratos inteligentes.

Passo a passo para implantar contratos inteligentes no seu negócio

A implementação de contratos inteligentes em uma empresa pode variar de acordo com a tecnologia utilizada e seu objetivo específico, dessa forma, não existe um único modelo. Mas, algumas etapas gerais podem ajudar no processo:

1. Identifique as áreas adequadas: Determine quais processos do seu negócio podem se beneficiar com o uso de contratos inteligentes. Por exemplo, acordos de fornecedores, contratos de locação ou contratos de prestação de serviços.

2. Defina os termos e condições: Especifique os termos e condições do contrato inteligente, como prazos, pagamentos e penalidades. Certifique-se de que todas as cláusulas relevantes estejam incluídas e sejam claras.

3. Escreva o código do contrato: Utilize a linguagem de programação apropriada para desenvolver o código do contrato inteligente. Isso pode envolver a definição de variáveis, funções e condições para automatizar a execução do contrato.

4. Teste e valide o contrato: Realize testes rigorosos para garantir que o contrato inteligente funcione corretamente e atenda aos requisitos estabelecidos. Verifique se todas as condições são cumpridas e se o contrato é resistente a possíveis cenários de uso.

5. Implante o contrato na plataforma escolhida: Após a validação, implante o contrato inteligente na plataforma selecionada. Isso envolverá a publicação do contrato na blockchain e a configuração de parâmetros adicionais, como permissões de acesso.

6. Monitore e gerencie os contratos: Acompanhe o desempenho dos contratos inteligentes em tempo real. Utilize recursos de monitoramento da plataforma para verificar a execução correta e tomar medidas em caso de violações ou problemas.

Lembre-se de que a implementação de contratos inteligentes e automações de processos requerem conhecimento técnico adequado e é recomendável buscar orientação de uma empresa referência. Descubra como simplificar processos, reduzir erros e tomar decisões mais assertivas com a Objective. Converse com um dos nossos especialistas

Insights do nosso time

Obtenha insights do nosso time de especialistas sobre metodologias de desenvolvimento de software, linguagens, tecnologia e muito mais para apoiar o seu time na operação e estratégia de negócio.