< Insights

Design Instrucional: a importância dessa prática na melhoria de desempenho das organizações

  • User Experience e Design Thinking
  • Artigo

Um dos desafios da transformação digital é a garantia de que os colaboradores adquiram as habilidades necessárias para acompanharem as mudanças tecnológicas. Nesse sentido, o design instrucional pode desempenhar um papel crucial nesse processo. Isso porque, com ele, a empresa pode criar treinamentos digitais personalizados e interativos. Além disso, garante a eficácia do aprendizado com estratégia e planejamento, ideal para o aprendizado de novas tecnologias. Logo, essa prática aumenta o envolvimento e o desempenho na aprendizagem e garante a evolução dos negócios. 

Nesse artigo, você conhece mais sobre os pilares do design instrucional, os benefícios e como aplicar na sua empresa! 

O que é design instrucional? (H2)

O design instrucional é uma abordagem sistemática e estratégica para o desenvolvimento de materiais de ensino e treinamento. Nesse sentido, envolve a análise das necessidades de aprendizado, o planejamento e desenvolvimento de estratégias e recursos, a implementação de atividades de ensino e avaliação do aprendizado. O design instrucional busca criar experiências de aprendizado relevantes, envolventes e significativas, que atendam aos objetivos de ensino e treinamento, e que sejam adaptadas ao público-alvo. 

É uma disciplina multidisciplinar, que incorpora princípios de psicologia da aprendizagem, tecnologia educacional, teorias pedagógicas e metodologias de design. Através do design instrucional, é possível criar materiais de ensino e treinamento eficientes, que promovam a retenção de informações, a transferência de habilidades e a motivação para aprender.

Quais são os pilares do design instrucional? (H2)

O Design Instrucional é um conceito importante para organizações que desejam alcançar resultados efetivos na aprendizagem de suas equipes. A aplicação correta desse conceito pode ser feita por meio do uso do ADDIE, um modelo de cinco etapas que fornece um guia passo a passo. Vamos conhecer cada uma dessas etapas:

Análise (H3)

A primeira fase do Design Instrucional é a análise, na qual é necessário identificar e compreender os problemas relacionados ao desempenho das equipes e como resolvê-los. É importante destacar que essa técnica é útil apenas para problemas de desempenho relacionados à falta de conhecimento e prática.

Uma abordagem eficaz para alcançar os objetivos dessa etapa é por meio de conversas com gestores e colaboradores da área que não estão alcançando o desempenho esperado, a fim de identificar suas fraquezas e dificuldades nas tarefas diárias propostas.

Planejamento (H3)

Nesse ponto, é importante pensar em quem serão os instrutores capacitados para conduzir os materiais propostos, no formato de treinamento ideal para maximizar os resultados dos participantes, na metodologia de ensino proposta e nas ferramentas que serão utilizadas, entre outros aspectos. Dessa forma, serviços especializados podem auxiliar a empresa.

Uma prática recomendada após a conclusão do planejamento é a criação de um projeto instrucional, um documento importante que materializa todo o processo até o momento, desde a identificação do problema até a definição dos objetivos para resolvê-lo e como isso será feito. É fundamental que o projeto instrucional de planejamento contenha o máximo de informações possível para garantir a execução adequada.

Desenvolvimento no Design Instrucional (H3)

A fase de desenvolvimento é a etapa em que tudo o que foi feito nas fases de análise e planejamento é aplicado na prática. É importante destacar que quanto mais esforço for aplicado nas fases anteriores, mais fácil será a fase de desenvolvimento.

O caminho ideal para essa fase é desenvolver conteúdos completos de forma simples e intuitiva, preferencialmente com conteúdo interativo e prático para aumentar o engajamento da equipe. Ao final, é necessário analisar se o conteúdo prático está de acordo com o plano de planejamento previsto no projeto instrucional.

Implementação (H2):

Após as etapas de análise, planejamento e desenvolvimento, é hora de implementar o material de aprendizagem para a equipe. Nesse sentido, é recomendado começar com conteúdos simples e ir progressivamente aprofundando o nível de dificuldade, ao levar em consideração o nível de conhecimento dos participantes do processo.

Avaliação (H2):

Por fim, é fundamental avaliar a eficiência do processo e verificar se os objetivos iniciais foram alcançados com sucesso. Assim, é importante identificar formas de melhorar futuros processos de design instrucional com base nos resultados obtidos.

Quais são os benefícios do design instrucional? (H2)

Melhora a efetividade do ensino e aprendizagem: Promove uma abordagem sistemática e estratégica para o desenvolvimento de materiais instrucionais.

Otimiza o uso de recursos: Otimiza tempo e esforço e torna o processo de ensino mais eficiente.

Facilita a personalização do ensino: Adapta o conteúdo e as estratégias instrucionais às necessidades e características do público.

Promove a retenção de informações: Por meio de estratégias de ensino e documentações interativas, promove a retenção das informações a partir de técnicas de cognição e aprendizagem.

Aumenta o engajamento: Encoraja a motivação e o engajamento dos colaboradores ao incorporar elementos de design atraentes e interativos nos materiais instrucionais.

Possibilita a avaliação e a revisão contínua: Essa técnica permite a revisão contínua do processo de ensino, para identificar áreas de melhoria e fazer ajustes necessários.

Apoia a padronização e consistência na entrega: A unificação dos objetivos e as técnicas de aprendizagem garantem que o conhecimento seja adquirido e a prática seja consistente.

Promove a acessibilidade e inclusão: Considera e personaliza a diversidade de necessidades e estilos de aprendizagem dos alunos.

Em quais processos os Design Instrucional pode ser aplicado?

O design instrucional pode ser aplicado em diferentes tipos de processos dentro de uma empresa, tais como:

Treinamento de colaboradores: O design instrucional ajuda a criar materiais de treinamento eficazes, com base em objetivos de aprendizagem claros, métodos instrucionais apropriados e avaliações formativas e somativas para medir o progresso dos funcionários.

Onboarding: O processo de integração de novos colaboradores em uma empresa pode se beneficiar do design instrucional para criar programas de treinamento estruturados e abrangentes.

Desenvolvimento de produtos e serviços: Essa técnica pode ser utilizada para treinar colaboradores envolvidos no desenvolvimento de produtos e serviços, ao fornecer conhecimentos técnicos, habilidades de projeto, inovação e gestão de projetos. 

Atualização e reciclagem de conhecimentos: Pode ser aplicado para atualizar e reciclar os conhecimentos dos colaboradores em relação a novas regulamentações, tecnologias e políticas internas. 

Quer saber como aplicar o design instrucional de forma estratégica na sua empresa? Converse com nossos especialistas e saiba como a Objective pode ajudar na transformação digital dos negócios!

Insights do nosso time

Obtenha insights do nosso time de especialistas sobre metodologias de desenvolvimento de software, linguagens, tecnologia e muito mais para apoiar o seu time na operação e estratégia de negócio.