< Insights

Backlog: exemplos e como fazer

  • Metodologias

Se a sua empresa existem várias tarefas que precisam ser resolvidas por determinadas áreas, a organização de um backlog pode resolver esse problema e tornar tudo mais fácil. Confira neste artigo o que é backlog, qual a função do backlog do produto, além de como esses artefatos podem melhorar seu dia a dia.

O que é backlog?

Você sabe o que é o backlog? Esse é um dos artefatos mais importantes quando se trata de planejamento e mensuração do trabalho. Ele fala muito sobre a priorização de valor, carga de trabalho, capacidade que as pessoas têm de produzir e entrega de valor. Nada mais é do que uma medida de trabalho que você ainda não executou e que pode ser calculada em unidade, em hora, em ponto, em número de histórias, ou seja, é tudo aquilo que você não fez e que demanda algum esforço para ser concluído.

Backlog do produto

Um backlog do produto, na metodologia ágil, nada mais é do que uma lista com todas as funcionalidades, correções de bugs, alterações de infra-estrutura e outras tarefas que você precisa alcançar para entregar um determinado resultado. Essa mesma lista de coisas que estão dentro do backlog do produto podem ser  hipóteses. Mas o que seria isso? Hipótese, em tese, é algo que tenha alguma possibilidade de acontecer; uma suposição ou conjectura. 

Isto quer dizer que não adianta fazer uma lista inteira baseada em hipóteses, achando que todas elas vão se concretizar dali para frente. A ideia é testar rapidamente cada uma delas, portanto, o segredo de um backlog do produto de sucesso é validar todas as hipóteses.

Assim, é importante fazer um feedback e transformar todas as ideias em algo que vá funcionar e acompanhar frequentemente os resultados. 

Objetivos de um product owner

 A principal função de um PO (product owner) é maximizar o valor que está sendo construído ou o trabalho que está sendo feito pelo time do projeto, para que ele traga o maior resultado possível para a organização. A responsabilidade de um bom Scrum Master é auxiliar o PO na organização deste backlog.

Lembrando que valor pode ser: faturamento gerado pela empresa, redução de custos ou a maior satisfação dos clientes. Tudo isso pode ser feito a partir da criação e melhoria de um produto.

O problema é que nem sempre o PO consegue fazer a sua função. Um exemplo que podemos verificar é na priorização do backlog de um produto. Por mais que existam os termos teóricos e a visão de consciência de que ele precisa aumentar o valor do seu produto, às vezes o arranjo não funciona.

Os motivos podem ser vários fatores. Um deles é a quantidade de critérios que circulam na empresa que, na maioria das vezes, acabam atrapalhando e o PO precisa priorizar uma determinada funcionalidade. Ou seja, o PO deve ser orientado de forma dinâmica para que ele consiga realizar as suas tarefas e o seu papel de maximização de valores.

Na prática, existem duas formas em que o PO pode ser orientado: as duas passadas. Veja a seguir:

1° Passada

Aqui, o PO é treinado para fazer de conta que não há dependência alguma, ou seja, ele deve agir levando somente os valores em consideração. Ao fazer isso, o PO consegue distribuir as prioridades, sem se confundir com as outras finalidades.

2° Passada

Com essa fase, pode ser levado em tese todos os impedimentos que o PO possa ter e achar a fonte do problema, para que seja resolvido o quanto antes. Nessa passada, é importante que o time de desenvolvimento também participe, para o caso de haver dependências de construções técnicas. 

Nessa dinâmica, todos os pontos relacionados à política e às vontades pessoais precisam ser totalmente especificados, pois o maior objetivo é que, depois que se tenha todos os itens priorizados em valores, o PO possa definir o que de fato irá trazer resultado para a empresa.

 O que é um sprint backlog?

O desenvolvimento ou backlog do produto pode acontecer através de Sprints. Um Sprint é um determinado espaço de tempo no qual vai se estabelecer uma lista de tarefas para serem feitas em um Scrum Team.

É de responsabilidade de cada equipe determinar e manter o número de itens que serão trazidos para o sprint e sua criação vem após a reunião de planejamento, na qual todos os papéis do scrum são especificados e envolvidos.

Ao final de tudo, é construído um gráfico mostrando o cálculo com a estimativa do trabalho que ainda precisa ser feito. Dessa maneira, o Sprint backlog nada mais é do que a reunião de várias atividades que devem ser realizadas em um certo período de tempo. Portanto, ele pode ser uma ótima opção quando se trata de organização e planejamento das tarefas – evidenciando o que já foi feito e o que ainda precisa ser melhorado.

Backlog de uma empresa

Como já citado anteriormente, um backlog pode ser melhor resumido em “acúmulo”. Geralmente, um backlog é utilizado por uma empresa onde precisam ser realizadas diversas tarefas em um determinado período e por um determinado número de funcionários.

Em suma, a finalidade de um backlog em uma empresa é definir todos os requisitos e classificá-los em devolvidos e entregues aos seus respectivos responsáveis no tempo necessário. Após o item ser devidamente resolvido, ele é retirado da lista de backlog e levado para a área de desenvolvimento. 

 Outros tipos de backlog

Um backlog de produto muitas vezes é conhecido simplesmente como backlog. O SAFe introduziu outros tipos de backlog::

  • Backlog de portfólio: contém diferentes iniciativas de uma organização. Podendo ser representado por épicos.
  • Backlog da solução: itens de alto nível que representam aspectos da solução, também conhecidos como capacidades ou habilitadores.
  • Backlog do programa.
  • Backlog do time.

Benefícios

Backlog é um marcador para conversas futuras sobre opções para atingir um determinado resultado, e deve ser a única fonte de trabalho a ser executado pelo time.

Sua natureza dinâmica permite ao time entender o aprendizado necessário para atingir o resultado esperado. Só porque algo está no backlog não significa que deve ser feito, mas pode ser priorizado.

Cálculo de backlog

O conceito backlog não tem uma tradução específica, pode se resumir em “acúmulo”, mas como fazer essa conta para determinarmos a quantidade de backlogs existentes em aberto?

Simples, a conta é feita da seguinte maneira:

Lembrando que tudo o que for solicitado será avaliado pelo gatekeeper (pessoa responsável por controlar o acesso) para verificar se realmente é uma solicitação de uma OS. Assim, tudo o que foi solicitado, mas ainda não foi aberto em uma ordem de serviço, deve sim ser fazer parte do backlog.

 Exemplo (H3) 

  • OS Solicitadas: 100 H.H.
  • OS Abertas: 120 H.H.
  • OS Pendentes: 25 H.H.
  • OS Atrasadas: 150 H.H.
  • OS Encerradas: 70 H.H.
  • H.H Disponível: 140 H.H. 

Ou seja, ao fazer a soma de todas as ordens de serviços, chegaremos ao valor de 465 Homens Horas. Considerando que o total de H.H. disponível seja 140, fazemos a divisão e então saberemos que o nosso backlog é de 3,32.

Insights do nosso time

Obtenha insights do nosso time de especialistas sobre metodologias de desenvolvimento de software, linguagens, tecnologia e muito mais para apoiar o seu time na operação e estratégia de negócio.