< Insights

Inove, crie e transforme os seus negócios com 5 dicas de agilidade organizacional

  • Metodologias

Clientes cada vez mais exigentes, mundo em mudanças frenéticas, concorrência exacerbada. Mediante este cenário, as grandes preocupações das lideranças das empresas são a resposta rápida às necessidades do mercado e a adaptação à velocidade do progresso da tecnologia.

A agilidade organizacional demanda uma série de práticas em gerenciamento de pessoas e processos, comunicação interna e externa, além de rápida mensuração dos resultados.

Adotar um novo modelo de trabalho implica em modificar a forma como os colaboradores enxergam a organização e inseri-los no contexto da mudança, deixando claro quais são os objetivos da empresa, qual o modelo a ser adotado e o que se espera de cada um.

É preciso aceitar a mudança e incluir processos de inspeção, adaptação. Estas características são os grandes diferenciais nos dias atuais. Sobrevive quem se adapta mais rápido às mudanças.

Existe um caminho para a empresa tradicional seguir com agilidade organizacional de forma segura e planejada; e com base em nossa experiência recomendamos algumas boas práticas que descreveremos a seguir:

Desenho de pessoas organizando um calendário

1) Entenda seu cliente

Ouça sua voz, faça pesquisas, avalie o que ele quer, o que ele não quer; entenda suas necessidades.

A partir da compilação das informações levantadas crie, sempre de forma colaborativa com o cliente, uma lista de prioridades com entregas orientadas a valor (aquelas que fazem mais sentido para o negócio). Se for necessário reorganize suas necessidades, isto faz com que a empresa mantenha o foco e a velocidade das ações.

Por exemplo: se seu público alvo são mulheres entre 30 e 50 anos, você deverá usar ações de marketing distintas do que se você estivesse focado em rapazes entre 20 e 30 anos ou crianças.

Se você tiver em mente fatores mais detalhados como pouca experiência em usar a internet ou ainda clientes que compram por impulso, saberá desenvolver a melhor forma de trabalhar com sua audiência e aperfeiçoar suas campanhas.

2) Entregue primeiro o que faz maior sentido para o negócio

E através dos feedbacks dos clientes, implemente pequenas melhorias em menor tempo e com mais frequência. Entregas orientadas a valor enfatizam o desenvolvimento de recursos e funções com o maior retorno de investimento para o cliente, sendo ele o principal colaborador para fornecer os próximos requisitos do projeto.

Podemos analisar os aplicativos de GPS por exemplo. A primeira função implementada foi a de mostrar o caminho para o local desejado. Com o tempo houve a evolução para tempo de chegada, em sequência o melhor caminho em menos tempo.

Atualmente, podemos compartilhar uma viagem com outro usuário utilizando a plataforma. Foi feita uma evolução que faz sentido para os usuários e para o aplicativo.

3) Faça reuniões mensais, quinzenais ou ao fim de cada ciclo

Analise o que foi bom e que deve continuar, e o que foi ruim e deve mudar. Estas reuniões são chamadas de retrospectivas e são muito úteis no ciclo de melhoria contínua pois são os balizadores do andamento das mudanças.

Nela os colaboradores falam sobre seus impedimentos, atitudes erradas ou corretas. A retrospectiva além de nos ajudar a fazer um balanço do que passou e de ampliar a percepção da equipe, nos auxilia a planejar melhor o próximo ciclo.

Implemente dentro de sua empresa ciclos curtos que possibilitam que os erros sejam revertidos em aprendizagem e sejam utilizados para aperfeiçoar o processo. Ao errar cedo, mais cedo irá aprender e mais cedo irá melhorar.

É importante compreender que as falhas são oportunidades de melhoria e auxiliam na adaptabilidade das equipes. Abra as portas ao feedback dos colaboradores, incentivando-os a melhorar e aprender a cada ciclo implantado.

4) Área de negócios e tecnologia unidas

Trabalhando de forma colaborativa, geram mais flexibilidade ao negócio. Conforme falamos nos itens acima, crie uma lista de prioridades com os itens de maior valor à frente, se for preciso mude, o mais cedo possível.

A área de negócios é a voz do cliente, identificando sempre as suas necessidades, sendo assim ela prioriza as demandas em conjunto com TI, entregando primeiro o MVP (Produto mínimo viável) e posteriormente em pequenas e frequentes entregas os itens de prioridade média e pequena, gerando assim um produto consistente.

5) Encoraje a criação de equipes multifuncionais

Distribua as responsabilidades gerando enriquecimento das atividades e empoderamento dos colaboradores. Empoderar equipes é proporcionar aos funcionários as ferramentas e informações necessárias para que eles possam assumir responsabilidades, propor soluções inovadoras e tenham mais independência.

O reflexo natural desse tipo de ação é o engajamento de cada funcionário com a companhia, melhorando seus resultados e sua motivação.

É importante também criar um ambiente colaborativo entre departamentos, desenvolvendo a comunicação de forma horizontal e vertical, fazendo com que todos os setores estejam alinhados em prol do mesmo objetivo.

Finalmente para atingir o objetivo e mudar para uma empresa mais madura é necessário o equilíbrio entre as três dimensões: pessoas, tecnologia e organização. Com as práticas que sugerimos é possível tornar sua empresa mais competitiva e que responda às mudanças de mercado.

Gostou das dicas? Então conheça três modelos de implantação de práticas ágeis para empresas em qualquer nível de maturidade em Agile. E não esqueça de dizer o que achou das dicas nos comentários e compartilhá-las com seus amigos nas redes sociais!

**Este artigo foi inspirado na exposição “Accelerating Innovation with Organizational Agility”, apresentada no Gartner Symposium/ ITXPO 2018, em Orlando – FL.

Sugira um artigo

    Para enviar o formulário é necessário o aceite das políticas.

    Insights do nosso time

    Obtenha insights do nosso time de especialistas sobre metodologias de desenvolvimento de software, linguagens, tecnologia e muito mais para apoiar o seu time na operação e estratégia de negócio.