< Insights

Metodologia Waterfall: vantagens e desvantagens do método cascata

  • Metodologias

No momento de realizar um projeto, muitos desenvolvedores questionam se a metodologia Waterfall, também conhecida como método Cascata, é a mais eficiente para realizar determinado programa com qualidade e inovação. Além disso, outras metodologias parecem ser mais atrativas dentro deste mercado, aparentando benefícios e facilidade que a metodologia cascata não permite. Confira, a seguir, o que é e quais são as vantagens e as desvantagens desse modelo, além de saber quando utilizá-la em seus projetos.

O que é Metodologia Waterfall?

O Método Cascata, do inglês Waterfall Model, é uma metodologia de desenvolvimento e planejamento de software, em que todo o projeto é realizado como uma cachoeira, onde as fases de análise, projeto, implementação, testes, integração e manutenção ocorrem em um fluir, em sequência. Por ser um planejamento fluido, onde uma etapa leva a outra de maneira integral, o nome Waterfall foi usado para definir essa metodologia, pois acredita-se que o primeiro a utilizar esse termo foi W.W. Royce, em um artigo publicado na década 1970.

Quem é o criador da metodologia Waterfall?

Não há informações suficientes para determinar quem é o criador da metodologia Waterfall. Contudo, esse método é utilizado desde a Segunda Guerra Mundial e ganhou força no mercado a partir da década de 1970, tornando-se a metodologia tradicional de planejamento e desenvolvimento de software.

W. W. Royce foi o primeiro autor a falar desse método, o que ajudou a disseminar a ideia pelo ramo tecnológico. O autor, contudo, era contrário a essa metodologia. Ele criticava sua eficiência ao afirmar que o método interativo seria uma opção melhor. Royce é o responsável pela nomenclatura dada ao método cascata. O esboço do método, criado pelo autor, tornou-se popular entre desenvolvedores e, atualmente, é a base para aqueles que desejam utilizar a metodologia cachoeira em seus projetos.

Como funciona a metodologia Waterfall?

O método Cascata ou metodologia Waterfall é um planejamento fluido, em que cada etapa desencadeia outra. É como água correndo por uma cachoeira. Por isso, este método não permite erros ou alterações. Se as próximas etapas não se desenvolverem de maneira adequada, todo o projeto deverá ser refeito. Essa é uma das metodologias em que o planejamento é fundamental, pois ele será a base para todo o desenvolvimento do software.

O método cascata prevê que o projeto só avance a partir do momento que a etapa anterior foi concretizada, sendo que cada uma delas só poderá seguir a partir da aprovação dos stakeholders. Além disso, todas as etapas são desenvolvidas em parceria entre cliente e desenvolvedor. É necessária a contribuição de ambos para a conclusão do projeto. Isso ocorre porque se algo não estiver de acordo com as etapas, tudo terá de ser desenvolvido novamente, aumentando o trabalho.

Outro detalhe são as fases de testes de inovação que, em geral, ficam nas últimas etapas do projeto. Por se tratar de um modelo rígido e impassível a erros, os testes devem ser rigorosos e realizados após o desenvolvimento inicial, colocando em xeque a funcionalidade do software. Por isso, a metodologia cascata funciona da seguinte maneira:

Concepção

A concepção é a primeira etapa do processo de desenvolvimento de software. É neste momento em que a equipe define como será o projeto e as principais ideias para sua realização. Além disso, é aqui que as metodologias serão escolhidas.

Iniciação

Nesta etapa é definido o que será necessário para a execução de um determinado projeto, incluindo os requisitos de software e sistema. 

Análise

A próxima etapa envolve a realização de testes de análise de viabilidade para criar uma documentação mais detalhada da especificação de requisitos.

Design

Este é o momento em que os storyboards, modelos e wireframes são criados para auxiliar o trabalho de desenvolvimento.

Codificação

Essa fase envolve o trabalho de codificação de todas as partes individuais do software, baseando-se no que foi criado na etapa de design.

Teste

O software criado passa por testes rigorosos que avaliam sua funcionalidade, qualidade e desempenho. Essa parte é fundamental, pois se erros surgirem nesse momento, todo o projeto será reiniciado.

Implementação

O projeto passou pelos testes e, agora, está pronto para ser introduzido ao mercado na fase de implementação.

Manutenção

Os desenvolvedores criam um suporte ao produto, que realizará uma manutenção ao longo do tempo. A fase de manutenção é muito importante, pois garante a funcionalidade do produto por mais tempo a partir da correção de problemas e criação de patches.

Quais são as principais características do método cascata?

O método Cascata ou a metodologia Waterfall possui como principal característica a correlação entre suas etapas e a necessidade de finalização de um processo para que o outro dê início. Além disso, é um meio de desenvolvimento que não admite erros, pois força o projeto a ser iniciado do zero. Apesar de forçar o projeto a ser criado do zero, também vivemos em constante instabilidade e projetos são alterados a todo momento. Essas alterações não eram previstas em modelos cascata, atrasando todo o processo, pois, se o cliente não gosta de algum detalhe sobre o software, só irá fazer a validação no final quando tudo estiver pronto. 

Esse método é feito em etapas. Por isso, é representado em escada, por onde uma etapa sucede a outra e, assim,  mantém o efeito cascata. Essa metodologia se move apenas em uma direção, pois sempre seguirá a próxima fase e terá seu final na manutenção do software. Além disso, como uma fase depende da outra, a alteração de uma, por consequência, também altera a outra, mais uma vez atrasando todo o processo. 

Outra característica da metodologia Waterfall, é que todas as necessidades do cliente devem estar explícitas na produção do software. Isso acontece, porque não há como retomar os processos desse método. Além disso, a criação de projetos pela metodologia cachoeira é lenta, pois cada etapa deve ser devidamente analisada para que não ocorra nenhum erro. Por isso, este método é fluido e possui um tempo de criação maior, pois exige atenção de seus desenvolvedores e clientes para que todas as necessidades sejam atendidas no projeto.

Metodologia Ágil x Metodologia Waterfall

A metodologia Ágil surgiu como uma alternativa para a substituição do método tradicional, a metodologia Cascata. Esse método, ao invés de ser fluido, segue uma abordagem incremental. Ele ficou popular a partir da década de 1990 e é um trabalho mais rápido e incentivado, pois com ele é possível pular etapas e retornar quando for necessário. A principal inspiração para essa metodologia foi o Sistema Toyota de Produção, ou Toyotismo, que revolucionou os processos de trabalho na reconstrução da indústria japonesa após a Segunda Guerra Mundial.

No Método Agile, como também é conhecido, o foco é o desenvolvimento e a criação de produtos mínimos viáveis, oferecendo inovação e melhorias a cada interação com o software, e visando sempre a satisfação do cliente, que é o maior princípio do método ágil. 

O processo de criação é mais rápido e fácil, além de não necessitar de todas as informações e necessidades do cliente logo no início, funciona por meio de feedbacks curtos: apresentando constantemente o projeto ao cliente, não apenas no final, quando tudo está pronto. Assim, permite a migração para novas direções e a execução de melhorias. Se comparado ao método Cascata, é mais rápido e mais eficiente em determinados processos, pois permite reavaliações e, até mesmo, o salto de algumas etapas. As etapas básicas são:

  • Desenvolvimento de software enxuto
  • Trabalho em equipe
  • Envolvimento do cliente
  • Sustentabilidade
  • Teste
  • Adaptabilidade.

Maneiras de usar o método Ágil

O método Ágil permite liberdade aos desenvolvedores, se comparada ao método Cascata, e deve ser usado nas seguintes situações:

  • Quando o projeto é focado em gerar valor para o cliente logo no início, em entregas fracionadas
  • Quando o progresso é baseado pela fase incremental
  • Para capacitação das equipes
  • Para obter garantia de qualidade
  • Redução riscos durante o desenvolvimento
  • Quando o tempo disponível para colocar sistema, serviço ou produto no mercado deve ser muito mais acelerado.

Qual a melhor metodologia?

Projetos realizados com o método Cascata devem ser claros e objetivos, com todos os fatores e necessidades estudados previamente. Assim, a metodologia Waterfall nem sempre garante uma produção simples e, por não admitir mudanças, não é amplamente recomendada. 

Já o método Ágil permite flexibilidade, qualidade e inovação. Para aqueles que necessitam de algo rápido e prático, passível de mudanças e melhorias ao longo do processo, deve-se usar a metodologia Ágil, que dará liberdade para a realização do seu projeto. 

Insights do nosso time

Obtenha insights do nosso time de especialistas sobre metodologias de desenvolvimento de software, linguagens, tecnologia e muito mais para apoiar o seu time na operação e estratégia de negócio.