< Insights

Internet segura: 9 dicas para melhorar a segurança

  • Transformação Digital

No dia Internacional da Internet Segura acreditamos que dar dicas para você melhorar e garantir a segurança da sua internet é uma ótima forma de celebrar a data. Em 2021, devido a pandemia e a intensa migração digital, a discussão se torna ainda mais necessária para pensar um universo online mais seguro, equilibrado e saudável, assim como, refletir sobre as experiências digitais de trabalhadores remotos, educadores, pais e estudantes.

Originário da Europa, esse ano o evento completa a sua maioridade, a iniciativa que surgiu em 2004 com o intuito de conscientizar a população sobre o uso da internet segura, ética e responsável da internet, conta hoje com o apoio de grandes empresas de tecnologia como Google, Instagram, TikTok e Facebook, além de ser celebrado simultaneamente em mais de 150 países. A SaferNet Brasil é uma organização não governamental que reúne cientistas da computação, professores e pesquisadores que promovem a importância da segurança e do uso consciente da internet e lidera as ações no Brasil. 

Cenário brasileiro em relação a uma Internet Segura

Por mais que existam esforços, ainda temos um longo caminho a percorrer em busca de uma internet segura. De acordo com dados do relatório da Unisys Índice de Segurança 2019, que avaliou os aspectos relacionados à segurança nacional, pessoal, financeira e da internet, a maior preocupação dos brasileiros é com o roubo de identidade, por exemplo, quando a pessoa que está fazendo a compra se passa por outra com informações e dados roubados, essa aflição é maior até mesmo do que aqueles que temem riscos de danos físicos relacionados à sua segurança pessoal. 

Em segundo lugar está a preocupação com o sequestro de dados empresariais, atividade que pode gerar grandes prejuízos para empresas e seus clientes. E essa preocupação toda não é exagero, Dino Schwingel, CEO da E-TRUST e Chief Information Security Officer do Grupo Objective alerta: “Observamos um aumento expressivo nos incidentes de segurança desde o início da pandemia. A maioria deles com motivação financeira, e praticados, de forma organizada”. 

As fraudes mais comuns são furto de identidade, dados, invasão de privacidade e golpes financeiros, mas divulgação de falsos boatos, plágio e criação conteúdos impróprios também se configuram como crimes virtuais.  

Há quem se engane e acredite que apenas grandes empresas são alvo desses invasores, boa parte das ações fraudulentas acontecem também em ambientes domésticos, devido às fragilidades dos usuários. É muito mais fácil roubar dados e realizar transações financeiras de computadores pessoais, do que acessar o servidor de grandes instituições financeiras, como por exemplo, os bancos. 

9 dicas para você deixar a sua internet segura

2021 está no começo, mas já notamos um vazamento dos dados de 223 milhões de CPFs por criminosos em um fórum on-line dedicado à comercialização de bases de dados com o objetivo de aplicar golpes dos mais variados tipos.

Neste caso específico, não havia nada que um cidadão pudesse fazer para proteger os seus dados, mas casos como este acontecem corriqueiramente no Brasil. Por isso, em conversa com Dino Schwingel, levantamos 9 dicas de segurança para você aplicar ainda hoje e se prevenir de ataques. 

1.     Use senhas diferentes por site ou aplicativos, quanto mais combinações mais difícil fica  o acesso ao seus canais e dados. 

2.     Tenha um antivírus sempre atualizado, esse mecanismo é uma das melhores formas de se manter afastado dos vírus, pois existem várias barreiras para impedir a entrada de conteúdos suspeitos no seu computador. 

3.     Cuidados com os links que você clica, o Brasil é campeão na tática phishing, é muito comum você receber um e-mail atrativo, com promoções ou ofertas incríveis indicando que você tome uma ação imediata de clicar em algum link, é aí que está o perigo, apenas pelo fato de ser redirecionado para uma nova página ou inserir informações pessoais já corre um grande perigo de ter a sua identidade violada. 

4.     Verifique se o site é seguro, nem sempre é fácil identificar, mas vale a pena conferir se há um cadeado na barra de navegação e se o link da página começa com HTTPS. 

5.     Instale somente softwares confiáveis, muitos internautas acabam optando por softwares piratas para economizar, mas nesse caso o barato sai caro, pois os mesmos são facilmente atacados por criminosos e quando instalados podem roubar dados e senhas. 

6.     Fique atento aos falsos e-mails e anexos, se o e-mail é desconhecido ou o conteúdo é estranho, o melhor é deletar. Um simples clique pode levar a páginas fraudulentas.

7.     Cuidado com o wi-fi público, nem sempre essas conexões são seguras, o que aumenta a chance dos seus dados serem compartilhados. Evite fazer compras e transações bancárias nesses espaços. 

8.    Considere um software de proteção infantil (navegação segura) que permita bloquear conteúdos indesejados da web, restringir o uso de aplicativos e limitar o tempo de tela. Mas, vale lembrar que só isso não basta, é bom conversar com as crianças e explicar os riscos da internet. 

9.  Utilize o 2º Fator de autenticação, o recurso é uma camada adicional de segurança de acesso que garante que o dono seja a única pessoa a conseguir entrar, mesmo que outra pessoa saiba a senha. Dino Schwingel dá a dica: “Ative o 2º Fator de autenticação em todos os sites e aplicativos que utilizar”. 

Assim como o ambiente físico, o ambiente online também possui benefícios e riscos, é impossível garantir 100% a segurança em qualquer ambiente, mas com as nossas dicas, sem dúvida, você estará mais seguro e poderá aproveitar o melhor da internet. 

Insights do nosso time

Obtenha insights do nosso time de especialistas sobre metodologias de desenvolvimento de software, linguagens, tecnologia e muito mais para apoiar o seu time na operação e estratégia de negócio.