< Insights

Saiba qual é o futuro dos aplicativos móveis

  • Metodologias

Muito se discute sobre o futuro dos aplicativos móveis. As novas  tecnologias são responsáveis por inúmeras mudanças e, inclusive, têm grande impacto nas empresas e em como atuam no mercado.

Nos últimos anos, o número de downloads aumentou gradativamente. De acordo com uma pesquisa da App Annie, estima-se que, até 2022, os downloads anuais de aplicativos chegarão a 258 bilhões – que é cerca de 45% a mais em relação a 2017, ano em que contou 178 bilhões de downloads. Além disso, espera-se que haja um crescente aumento da utilização de aplicativos nos próximos anos, o que acarretaria  mais downloads ainda.

Com isso, uma questão surge e ganha espaço atualmente: quais serão os novos desafios das empresas com o aumento desses aplicativos. Mais do que isso, quais serão as alternativas para atender a tantas demandas ao mesmo tempo. Pensando nisso, a seguir, relembre o histórico da evolução dos aplicativos e confira previsões para o futuro dos aplicativos.

Histórico da evolução dos aplicativos

À medida que crescem, os aplicativos móveis também evoluem e adotam novos formatos e tecnologias. Hoje em dia, por exemplo, há métricas de produto que analisam o resultado de um processo – o que não existia até pouco tempo atrás. Essas métricas são uma espécie de termômetro de algo, assim, mensuram quais foram os defeitos do produto para poder melhorá-lo futuramente.

Diante disso, existem várias categorias de métricas de produtos, sendo os principais:

  1. Engajamento: corresponde à utilização das funcionalidades de um produto. Sendo assim, quando mais um usuário usar as ferramentas que um produto tem, mais engajado e em contato ele está com ele.
  2. Churn: indica quantos clientes perdeu – pagante de uma assinatura que parou de pagar – ou quanto a receita caiu.
  3. Ativação: já a ativação condiz com a atividade-chave do usuário. Assim, o usuário é ativo quando consegue mexer nas ferramentas do produto e alcança seu êxito. Por outro lado, um usuário será inativo se não alcançar nada do almejado. Por exemplo: uma pessoa compartilha uma publicação em uma rede social, mas não tem seguidores para ver o post.
  4. Retenção: por sua vez, a retenção refere-se diretamente a quantos usuários estão ativos no produto, em um determinado período. Dessa forma, associa-se ao tempo em que uma pessoa demora para retornar ao produto – se ela retorna todo dia, uma vez por semana.

Por outro lado, há outra maneira de avaliar um produto. Sendo assim, o KPI (ou indicadores-chave de desempenho) é criado a partir das métricas. No entanto, ele calcula o resultado e o desempenho de certo produto ou ação, e da própria empresa. Dentre os principais indicadores, chamam a atenção: produtividade, estratégia e capacidade.

Com isso, o KPI acaba por visar mais o resultado e o que precisa ser otimizado no processo, mostrando os indicadores. Enquanto isso, as métricas servem como parâmetro para as ações. Dessa forma, tornam-se essenciais para os Product Managers (PMs), pois elas conseguem medir o sucesso de um trabalho e quais são as possíveis estratégias para atingir um objetivo da empresa.

Previsões para os aplicativos no futuro

Crescimento constante

O futuro dos aplicativos móveis é o crescimento. Com a pandemia da Covid-19, o comportamento das pessoas alterou. O isolamento fez com que a utilização de smartphones aumentasse, o que impactou diretamente no download de aplicativos móveis.

Tecnologia 5G

Além disso, com o desenvolvimento tecnológico, hoje, já existe o 5G – redes de internet que tem uma velocidade maior, estabilidade e menos gasto da bateria. Isso impacta, e muito, nos aplicativos móveis, uma vez que, em sua grande maioria, consomem bastante bateria do dispositivo. 

Super Apps

Para o futuro dos aplicativos, espera-se a expansão dos chamados Super Apps. Eles são aplicativos que agregam diversos tipos de serviço em uma mesma plataforma, sendo esses serviços relacionados ou não. Dessa forma, através dos Super Apps, o usuário pode baixar apenas um aplicativo que tenha mais de uma função. 

Por exemplo, nele você pode fazer a reserva de um restaurante, pode mandar mensagens ou comprar equipamentos eletrônicos – tudo em um mesmo ambiente. Uma das vantagens é que tudo está englobado no mesmo aplicativo. 

Pagamentos via aplicativos de tecnologia (H3)

Outro ponto relevante condiz com os pagamentos do futuro, que, em partes, já são feitos através de smartphones e aplicativos de tecnologia. Assim, com a conectividade por meio de redes como 4G e 5G, o pagamento eletrônico cresce cada vez mais, o que populariza ainda mais o método de pagamento por aplicativos móveis. Além do mais, outro fator que influencia o pagamento on-line é a praticidade: a pessoa pode pagar uma conta sem ter a necessidade de acessar sua conta do banco ou mesmo ir ao banco para ajustar a transação.

Serviços

O futuro dos aplicativos móveis também são os serviços. Atualmente, aplicativos fornecem praticamente todo tipo de atividade. Dessa forma, há aplicativos que permitem a locomoção das pessoas, como Uber e 99 – oferecem corridas como o antigo táxi, mas tudo é realizado por meio do aplicativo, desde a chamada do veículo ao pagamento, que pode ser feito pelo sistema ou em dinheiro ou cartão na hora.

Também há aplicativos de entrega de comida e outros itens. Com relação à alimentação, existem os aplicativos Uber Eats, Rappi, iFood e James – que oferecem compras em restaurantes e supermercados, mediante o pagamento de uma taxa de entrega ou não. Já em outros departamentos, a Amazon é uma das empresas que vende várias categorias de produtos, somando alimentos, roupas, livros, produções audiovisuais e muito mais. Ainda, a gigante apresenta até aplicativos de streaming, como o Amazon Prime Video (filmes e séries) e o Amazon Music (que contempla uma vasta seleção de músicas).

Dentre um dos exemplos mais recentes de aplicativos que oferecem serviços, destaca-se o GetNinjas. Dessa maneira, o app busca profissionais que atuem nos mais variados serviços. Reformas, assistência técnica e beleza são apenas alguns dos segmentos que a ferramenta engloba. Assim, permite o contato entre o prestador de serviços e o cliente através de um “clique”.

Portanto, é notório o quanto os aplicativos móveis têm a oportunidade de crescer e se desenvolver ainda mais. Com os novos investimentos na área de tecnologia, espera-se que, cada vez mais, o ramo domine o mercado e dite tendências para empresas, marcas e até pessoas. Sendo assim, o futuro dos aplicativos móveis mostra-se promissor e cheio de desafios e oportunidades pela frente.

Insights do nosso time

Obtenha insights do nosso time de especialistas sobre metodologias de desenvolvimento de software, linguagens, tecnologia e muito mais para apoiar o seu time na operação e estratégia de negócio.