< Insights

Transformando o fluxo das equipes com DesignOps: 4 dicas para eficiência e inovação

  • User Experience e Design Thinking
  • Artigo

À medida que as empresas buscam se destacar em um mercado cada vez mais competitivo, a integração de equipe tornou-se um fator determinante para o sucesso dos negócios. Nesse cenário, o DesignOps tem ganhado destaque, buscando otimizar as operações de design e melhorar a colaboração entre equipes multidisciplinares. 

Neste artigo, exploraremos o que é DesignOps, como funciona, seus benefícios, o papel desse profissional e quando uma empresa pode se beneficiar dessa abordagem. Além disso, apresentaremos 3 dicas inspiradas nos cases de sucesso da Objective e da Uber na estratégia de DesignOps.

O que é DesignOps?

DesignOps é a integração de processos, ferramentas, equipes e recursos para otimizar o trabalho dos designers, permitindo que eles se concentrem mais na inovação e na criação de experiências significativas. É uma abordagem que visa eliminar gargalos, melhorar a colaboração e promover a eficiência em todas as etapas do processo de design.

Como funciona o DesignOps?

O DesignOps envolve a implementação de fluxos de trabalho eficientes, o estabelecimento de padrões e metodologias de design, a criação de uma cultura de colaboração e a adoção de ferramentas adequadas para gerenciamento de projetos, versionamento de arquivos e comunicação interna. Também envolve o estabelecimento de métricas e análises para medir o desempenho do design e identificar áreas de melhoria. Aqui está uma explicação básica de como o DesignOps funciona:

Estrutura e Organização: O DesignOps começa com a definição de uma estrutura organizacional clara para as equipes de design. Isso inclui a criação de papéis, responsabilidades e hierarquias bem definidas. O objetivo é garantir que as equipes de design estejam organizadas de maneira eficaz e possam se concentrar em suas tarefas principais.

Padronização de Processos: Esse método também promove a padronização de processos de design. Isso significa estabelecer fluxos de trabalho e práticas que sejam seguidos por toda a equipe. A padronização ajuda a garantir a consistência na entrega de projetos e reduz a necessidade de reinventar a roda a cada novo projeto.

Ferramentas e Tecnologia: O DesignOps envolve a seleção e implementação de ferramentas e tecnologia adequadas para apoiar as equipes de design. Isso pode incluir software de design, colaboração e gerenciamento de projetos que facilitam o trabalho dos designers e a comunicação entre as equipes.

Colaboração Multidisciplinar: Uma parte essencial do DesignOps é promover a colaboração eficaz entre equipes multidisciplinares, como design, desenvolvimento, marketing e produto. Isso é alcançado por meio da criação de canais de comunicação, reuniões regulares e integração de processos de trabalho.

Gestão de Recursos e Prazos: O método também se concentra na gestão eficiente de recursos, prazos e orçamentos. Isso envolve o acompanhamento de tarefas, a gestão de projetos e a alocação de recursos de maneira que os projetos sejam entregues dentro do prazo e do orçamento estabelecidos.

Cultura e Desenvolvimento da Equipe: O intuito é promover uma cultura de aprendizado contínuo e desenvolvimento da equipe. Isso inclui o fornecimento de treinamento, mentoria e suporte para os designers, permitindo que eles aprimorem suas habilidades e permaneçam atualizados com as melhores práticas.

Medição de Desempenho: Uma parte fundamental do DesignOps é a medição do desempenho das equipes de design. Para isso, contam com a definição de métricas e indicadores-chave de desempenho (KPIs) para avaliar a eficácia do design e identificar áreas de melhoria.

Iteração e Melhoria Contínua: O DesignOps é uma abordagem que valoriza a melhoria contínua. Com base nas métricas e no feedback, às equipes de design podem aprimorar constantemente seus processos e práticas.

O que faz o profissional de DesignOps?

O profissional de DesignOps é responsável por planejar, implementar e otimizar os processos de design, atua como um facilitador, garantindo que as equipes de design tenham as ferramentas adequadas, os fluxos de trabalho eficientes e a comunicação necessária para realizar seu trabalho de forma eficaz. Além disso, o profissional de DesignOps colabora com outras áreas da empresa para garantir a integração do design em todos os aspectos do negócio. 

Vale destacar que é importante esse profissional conhecer os princípios básicos da metodologia ágil. O DesignOps pode ser visto como uma extensão ou uma camada complementar às metodologias ágeis, especialmente quando se trata de equipes de design que trabalham em projetos ágeis. Ele ajuda a gerenciar recursos de design, fluxos de trabalho, sistemas de design e comunicação entre equipes de design e desenvolvimento, tornando o processo de design mais ágil.

O DesignOps e as metodologias ágeis podem se relacionar de várias maneiras, pois ambos buscam melhorar a eficiência, a colaboração e a capacidade de resposta a mudanças em equipes que trabalham em projetos de desenvolvimento de software e design.

6 benefícios do DesignOps

Separamos 6 benefícios para você pensar em aderir o DesignOps na sua empresa. São eles:

Eficiência e produtividade

O DesignOps ajuda a otimizar os processos de design, permitindo uma maior eficiência e produtividade da equipe.

Consistência e qualidade

O DesignOps ajuda a estabelecer padrões e diretrizes para garantir a consistência e qualidade do design em todos os projetos.

Escalabilidade

Com sua implementação, é possível escalar as operações de design de forma mais eficiente, permitindo lidar com um maior volume de projetos e demandas.

Melhoria do fluxo de trabalho

Permite identificar e eliminar gargalos no fluxo de trabalho, melhorando a eficiência e reduzindo o tempo de entrega dos projetos.

Aumento da satisfação dos clientes

Com uma melhor qualidade de design e uma experiência do usuário aprimorada, o DesignOps pode contribuir para aumentar a satisfação dos clientes.

Foco no crescimento e inovação

Ao otimizar as operações de design, conseguimos liberar tempo e recursos para a equipe se concentrar em atividades de maior valor, como inovação e pesquisa de novas tendências de design.

Quando minha empresa precisa de um DesignOps?

Uma empresa pode se beneficiar do DesignOps quando enfrenta desafios como falta de eficiência no fluxo de trabalho, falta de colaboração entre equipes, dificuldade em escalar para atender a demanda crescente, inconsistência na qualidade das entregas e falta de alinhamento entre áreas da empresa. 

Porém, apenas esses pontos não garantem o retorno dos benefícios citados no tópico anterior. A implementação do DesignOps em uma empresa geralmente requer uma mudança cultural. DesignOps não é apenas sobre a introdução de novos processos ou ferramentas, mas também envolve uma mudança na mentalidade e na cultura da organização para que o design seja valorizado e integrado de maneira mais eficaz em toda a empresa.

Saiba como transformar o fluxo com DesignOps com 4 dicas prática inspiradas nos processos da Uber e Objective

Não importa o tamanho da equipe, apenas comece

Ao contrário do que muita gente pensa, para implementar uma área de DesignOps em uma empresa não é necessário grandes equipes. A Uber iniciou o seu processo em 2016 com apenas dois funcionários, incluindo a própria líder da área. 

Na Objective partimos do princípio que mais importante do que o tamanho da equipe era trazer as pessoas certas, geralmente as equipes que compõe o time são Product Designer, UI designer, UX researcher e UX writer. No começo a equipe foi formada apenas por product designers, porque os nossos projetos são mais complexos em suas regras de negócio do que no visual. 

Faça as perguntas certas

Na Uber, duas perguntas feitas pela líder da área permearam todo o processo do DesignOps: “Onde é melhor você gastar seu tempo?” e “Como você garante que está tendo o maior impacto nesse tempo?”. Eles também utilizaram estratégia de enquadramento de DesignOps para gerir as sete áreas que estavam inseridos, sendo as principais: Planejamento de portfólio; Gerenciamento de roteiro; Finanças e Crescimento, Aprendizagem e desenvolvimento.

Pense grande e planeje pequeno

É importante refletir onde se quer chegar, mas visões de longo prazo podem ser frustrantes e desperdiçar a energia da equipe, por isso sonhe grande, mas faça o seu planejamentos de curto prazo com indicadores que mostrem que o time chegou lá. 

Na Objective refletimos sobre as questões: O que a área quer para o futuro? Qual o contexto que estamos inseridos nesse momento? E principalmente: Qual o momento da empresa e onde ela quer chegar?

Defina uma estratégia de trabalho

Como estratégia de trabalho, a Uber utilizou os três fatores de enquadramento e buscaram responder a essas três perguntas, cada uma delas, referente há um enquadramento: 

  • Qual é o tamanho da equipe de design e o estado da organização?
  • Em que tipo de ambiente de recursos e alocação estamos operando?
  • Qual é o nível do meu principal parceiro de design?

Já na Objective a estratégia escolhida foi focar em ferramentas adequadas, tais como, Miro, Figma, Coda e Maze com o objetivo de documentar e facilitar a busca de informações. Com o time crescendo de forma rápida também foram incluídas boas práticas como Weeklys, Workshop, Acompanhamento da squad, Health check e também os padrões de entrega.

Lembrando que o DesignOps não pode ser implementado de forma eficaz em uma cultura organizacional que não esteja disposta a abraçar a colaboração, a valorização do design e a flexibilidade necessárias para otimizar a operação de design.

Portanto, uma mudança cultural é muitas vezes um componente crítico para o sucesso do DesignOps em uma empresa. Se a sua empresa está disposta a passar por essa evolução, conte com a Objective para aprimorar a estratégia e alcançar excelentes resultados. Clique aqui e transforme sua abordagem com as nossas soluções de UX.

Insights do nosso time

Obtenha insights do nosso time de especialistas sobre metodologias de desenvolvimento de software, linguagens, tecnologia e muito mais para apoiar o seu time na operação e estratégia de negócio.