< Insights

Como a cultura DevOps pode ajudar na transformação digital?

  • DevOps
  • Artigo

Empresas de diversos setores, especialmente o digital, têm combinado seus times de desenvolvimento e operações, ou seja, implementando um sistema de colaboração entre estas áreas. O intuito é a criação de uma cultura baseada em melhoria contínua. Trata-se da cultura DevOps.

Esse conceito é poderoso no mundo digital e ajuda empresas e profissionais de TI a atingir suas metas. Nesse contexto, essa estratégia é usada para operar a transformação digital dentro das organizações, dando origem ao termo “DevOps digital transformation”.

Neste artigo, vamos falar sobre a conexão entre a cultura DevOps e a transformação digital. 

O que é DevOps?

A palavra DevOps é derivada da combinação dos termos “desenvolvimento” e “operações”. No entanto, ela representa um conjunto de ideias e práticas que ultrapassam o significado desses dois termos. O DevOps inclui segurança, maneiras colaborativas de trabalhar, análise de dados e muitas outras práticas e conceitos.

Ou seja, DevOps é um termo criado para descrever um conjunto de práticas para integração entre as equipes de desenvolvimento de softwares, operações (infraestrutura ou sysadmin), apoio envolvido (como controle de qualidade) e a adoção de processos automatizados para produção rápida e segura de aplicações e serviços. 

Mas do que se trata exatamente? Trata-se de um processo que torna o desenvolvimento ágil de aplicações em um modelo de gestão de possível configuração. A cultura DevOps descreve abordagens que ajudam a acelerar os processos necessários para levar uma ideia do desenvolvimento à implantação em um ambiente de produção, no qual ela seja capaz de gerar valor para o usuário final.

Tradicionalmente, desenvolvimento e operações são setores diferentes nas empresas e com motivações distintas. Porém, com as abordagens do DevOps, as equipes dessas suas áreas precisam se comunicar frequentemente, isto é, com o DevOps, aqueles que mais precisam de recursos conseguem obtê-los por meio do autosserviço e da automação. Os desenvolvedores, que normalmente criam códigos em um ambiente de desenvolvimento padrão, trabalham em estreita colaboração com a equipe de operações de TI para acelerar a compilação de programas de software, a realização de testes e o lançamento de soluções, sem sacrificar a confiabilidade.

Obviamente, isso significa alterações mais frequentes no código e utilização mais dinâmica da infraestrutura. As estratégias de gerenciamento tradicionais não dão conta desse tipo de demanda, por isso serão necessárias mudanças se você quiser uma vantagem competitiva.

Os princípios do DevOps

A aplicação do DevOps depende do envolvimento da cultura, de ferramentas e de processos ágeis. Essa combinação gera o aumento da produtividade e da capacidade da empresa em oferecer softwares com qualidade. Tudo isso a partir do aperfeiçoamento de seus produtos em ritmo mais acelerado que empresas tradicionais de desenvolvimento de software e gerenciamento de infraestrutura.

A proposta do DevOps permite uma maior transparência e eficiência, garantindo não apenas a redução de gargalos e silos de comunicação, mas uma força competitiva no mercado. Diante disso, o modelo DevOps apresenta quatro grandes pilares:

  1. Comunicação;
  2. Colaboração;
  3. Automação;
  4. Monitoração.

De um lado há a cobrança para que os desenvolvedores entreguem softwares com funcionalidades que agreguem valor, enquanto do outro há a cobrança para que a equipe de operações mantenha a estabilidade do ambiente. Para que os dois setores alcancem seus objetivos e cumpram suas funções, é preciso que haja uma boa comunicação entre as partes envolvidas.

Além disso, a colaboração e integração entre esses times é primordial, pois o desalinhamento pode levar a falhas, atrasos, desgaste das equipes, necessidade de refazer tarefas e no pior dos casos um produto final de pouca qualidade.

Benefícios do DevOps

A implementação da cultura DevOps pode agregar valor à sua organização através de vários benefícios, como:

●     Quebra de barreiras e silos dentro de departamento de TI;

●     Redução dos processos envolvidos no desenvolvimento de sistemas;

●     Menor tempo de colocação dos sistemas desenvolvidos no mercado;

●     Colaboração aprimorada entre desenvolvedores e operações;

●     Menor tempo de resolução de problemas e correção de bugs e vulnerabilidades;

●     Vantagem competitiva em relação às empresas que utilizam metodologias tradicionais;

●     Capacidade de gerenciar melhor o trabalho não planejado.

A relação entre a cultura DevOps e a transformação digital

Transformação digital é um processo de modernização em uma empresa, com o objetivo de aumentar a eficiência no seu método de trabalho e trazer melhores resultados na sua área de atuação. Por esse motivo, pode afetar processos, ferramentas, tecnologias, metodologias, estrutura das equipes e até mesmo a cultura da organização.

Quando se trata de empresas que possuem desenvolvimento de softwares, os conceitos de DevOps podem ser aplicados para se alcançar o objetivo da transformação digital.

Quando a organização possui processos burocráticos, desenvolvimento em cascata ou variantes, áreas de desenvolvimento e operações separados, procedimentos operacionais e testes manuais, entre outras características, a transformação digital pode ser bastante desafiadora.

Isso ocorre porque, quanto mais defasados os processos e tecnologias, maior o impacto para as pessoas envolvidas. Enquanto algumas podem encarar essa renovação de forma positiva, a maioria tende a demonstrar resistência.

Além disso, a jornada de transformação digital não é uma trajetória linear, a cada quebra de paradigma digital há uma perda de performance até que o time domine os novos processos e ferramentas. Se as pessoas não estiverem engajadas, cada baixa de performance acabará por reforçar preconceitos e desestimular a colaboração.

Práticas de DevOps para aplicar em prol da transformação digital nas empresas

As práticas de DevOps, para aplicar em prol da transformação digital nas empresas, são:

Alinhar o desenvolvimento e segurança 

Em determinados casos de implementação da cultura DevOps nas empresas, ocorre também a integração de times de controle de qualidade e segurança aos de desenvolvimento e de operações (DevSecOps), melhorando assim, o ciclo de vida dos aplicativos.

Automação

A automação não é tão focada na cultura DevOps pela maioria das empresas, mas é a adoção de tecnologias que executam tarefas com o mínimo possível de interferência humana nos processos que viabilizam os loops de feedback entre as equipes de desenvolvimento e operações. Dessa forma, é possível acelerar a implantação de atualizações iterativas em aplicações no ambiente de produção. Por isso, a Objective a considera como grande foco nesse processo!

Relação entre DevOps e Testes Automatizados

Alguns pensam que testes automatizados são algo reservado a equipes com um alto grau de maturidade em DevOps, porém é o contrário. Mesmo no primeiro estágio de maturidade em DevOps, exige-se a realização de testes automatizados.

Quando esses testes não são realizados como passo inicial, não é possível gerar releases frequentes, já que eles serão quebrados com regularidade. Também não é possível automatizar o lançamento de versões, pois os scripts terão altos índices de erros. Ou seja, sem os testes automatizados, não é possível avançar para os próximos níveis de maturidade, o processo será mais custoso e gerará menos valor, porque será de baixa confiabilidade, resultando em uma falsa impressão de que dificulta o desempenho do desenvolvimento.

Nesta prática de realização de testes, o desenvolvedor migra de uma abordagem que consiste em desenvolver grandes lotes de código para depois testá-los, o que pode aumentar a chance de maiores bugs e defeitos no produto para uma abordagem onde:

  • Define-se o teste a ser realizado;
  • Desenvolve-se o código de teste, que deve falhar;
  • Desenvolve-se o código suficiente e necessário para o teste passar;
  • Executa-se novamente o código de teste;
  • Em caso de falha, deve-se revisitar o código;
  • Em caso de sucesso, deve-se ajustar o código deixando-o “limpo” (Clean Code), para que seja de fácil compreensão e manutenção.

Os códigos de testes construídos na prática DevOps, uma vez consolidados, devem ser automatizados e não mais serem executados pelas pessoas que os desenvolveram.

Se você deseja entender melhor esse universo digital, a Objective pode te ajudar. Atuamos no rompimento de barreiras tecnológicas e de negócios através de produtos digitais e serviços de consultoria.

Insights do nosso time

Obtenha insights do nosso time de especialistas sobre metodologias de desenvolvimento de software, linguagens, tecnologia e muito mais para apoiar o seu time na operação e estratégia de negócio.