< Insights

Agile Trends: Visões sobre o evento em 2023 

  • Metodologias
  • Artigo

Entre os dias 3 e 6 de Abril aconteceu o Agile Trends, evento que reuniu profissionais, líderes e entusiastas da agilidade. Essa edição contou com palestras, workshops e discussões sobre as práticas ágeis mais recentes: como Scrum, Kanban, Lean, Design Thinking, DevOps, OKRs, entre outras. Nesse sentido, tem como objetivo promover o compartilhamento de conhecimento e experiências entre os participantes, a fim de ajudar a comunidade a se desenvolver e evoluir.

Minha experiência no Agile Trends 2023

Nos dois primeiros dias de eventos, pude observar a animação do pessoal, seja por estar em um evento com mais de 1.300 participantes, ou mesmo por rever amigos e colegas e poder compartilhar as experiências e conhecimentos.

Dentro da programação, 4 palestras aconteceram simultaneamente, o que às vezes torna um pouco difícil a decisão de qual delas assistir, mas também permite agilidade, velocidade e opções de escolha de poder trocar entre elas. Nesse sentido, resolvi focar nas apresentações que tratassem de assuntos de alta gestão e/ou que trouxessem cases.

Os conteúdos

Sobre os conteúdos apresentados no Agile Trends, posso dar destaque para a comunicação entre o nível estratégico e o operacional. Muitas empresas sofrem com esse ponto e alguns palestrantes estavam falando sobre isso. Seja através do papel do PMO, gestão de portfólio, ciclos de feedbacks entre os níveis, flight levels e quebra de escopo, todas elas, de alguma forma, traziam ferramentas e práticas que de alguma forma endereçaram esse problema latente em muitas empresas. Esse mesmo tema foi tratado em um dos painéis executivos, como o título “Processos e métricas para alta gestão”. A reflexão final desse debate foi: “Qual é a métrica/indicadores de negócio que estamos melhorando?”.

Outras palestras que também conectaram esse tema estratégico com o operacional ajudando na gestão dos times, falaram sobre gerenciamento de capacidade através de alguns mecanismos e indicadores. Tivemos duas abordagens diferentes:

  • A primeira palestra orientava a trabalhar com PI Planning e Velocity, com o objetivo de planejar qual escopo ou quantidade de pontos que seria possível se comprometer dentro dos 3 meses, considerando também que os times conseguem entregar apenas x% da sua capacidade, pois o resto é consumido por itens não planejados.
  • A segunda trouxe uma abordagem mais adaptativa e também escalável. Com múltiplos times atendendo múltiplos projetos, algumas perguntas nos orientam em como precisamos nos preparar para respondê-las e nos adaptarmos com maior velocidade e menor impacto: Qual é o foco que queremos dar? Quais clientes e/ou demandas precisam de uma maior vazão dado a necessidade do negócio? Evoluindo a maturidade dos times para o que é chamado de Fluxo Unificado, foi apresentado também um case com indicadores do quanto o time conseguiu evoluir e o quanto isso se refletiu em ganhos para a organização.

Também foram apresentadas no evento situações que trouxeram muitas das experiências que as empresas e times vivenciaram, contando seus aprendizados no processo e quais resultados eles já alcançaram. Com a diversidade de empresas e de segmentos, essa é uma boa oportunidade para quem busca um pouco de benchmarking onde organizações similares passaram pelo mesmo processo que outras podem estar buscando. Tudo isso gera muita troca de conhecimento, relacionamento e até novas oportunidades, sejam elas para pessoas ou empresas.

Fique atento para as próximas edições pelo site do evento. Confira mais sobre os eventos que participamos nas nossas redes sociais e no nosso blog

Insights do nosso time

Obtenha insights do nosso time de especialistas sobre metodologias de desenvolvimento de software, linguagens, tecnologia e muito mais para apoiar o seu time na operação e estratégia de negócio.