Entenda os projetos Assessment Ágil e saiba como eles ajudam na sua empresa

Essa semana meus colegas e eu entregamos mais um trabalho de assessment ágil em uma grande empresa em SP. Foi muito interessante, como sempre, poder olhar para outro ambiente diferente do seu, sem as paixões do dia a dia, no intuito de ajudar outro a não cometer os mesmos erros que você já fez.

O modelo de avaliação que usamos eu criei baseado em outros que vi por aí, juntando um pouco de cada um que vi, colocando um pouco de meu próprio estilo e passando para o resto do time ágil validar.

Considero um bom modelo, pois avalia quatro aspectos importantes para uma empresa possa ser considerada ágil: cultura, organização, técnica e negócio.

assessment-agil

O número quatro não é à toa, e tem forte influência do manifesto ágil e como a empresa endereça cada um dos quatro valores ali presentes. 

Um diferencial que a Objective tem sobre as demais empresas do mercado parece até meio contraditório, porém depois que eu conto a história toda passa a fazer sentido. Não somos uma empresa de consultoria. Ou ao menos não éramos.

A empresa nasceu como desenvolvimento e assim se mantém até hoje. Porém temos resolvido muita coisa, tivemos muitas dores no caminho e isso nos tornou mais fortes.

Contando essas histórias de guerrilhas para os amigos, esses nos pediram para saber mais e então passamos a palestrar.

Consultoria sobre Assessment Ágil

As palestras nos aproximaram de pessoas que queriam saber de como resolvemos nossos problemas e então passamos a oferecer-lhes consultorias e assessments ágil.

Veja, todo esse empirismo não quer dizer que não estudamos e não buscamos conhecimentos de fontes externas. Muito pelo contrário. Estamos buscando conhecimento a todo tempo.

Nós mantemos em constante evolução e gostamos disso. Porém, somos desenvolvedores como a maioria de vocês (eu particularmente trabalho com iOS) e compreendemos os problemas que vocês passam, pois passamos por eles também em algum ponto da estrada.

O Agile que falo não é algo que simplesmente li num livro ou vi numa palestra, mas sim algo que vivi e vivo a todo tempo, é como solucionei os meus problemas e como sanamos nossas dores.

Como é avaliada a agilidade das empresas com o assessment ágil

O processo de assessment é relativamente simples. Vamos até a empresa, conversamos com pessoas chaves no processo, observamos algumas evidências, baseado no que vimos, e ouvimos, redigimos um relatório mostrando os principais pontos de alavancagem, aqueles que com o menor esforço geram o maior resultado.

Essa palestra vale um MBA sobre Mindset Ágil

Isso é extremamente pessoal e depende da avaliação de cada agilista.

Tento ser imparcial e para isso sempre busco um par que me complete nesse trabalho. Minha visão pessoal busca sempre aspectos culturais e de negócio, por isso preciso de alguém técnico para me ajudar.

Esse meu par tem o trabalho de olhar para onde eu não olhei, fazer as perguntas que eu não fiz, olhar os aspectos que eu deixei passar. É belo ver que o mesmo princípio do pair programming são aplicáveis aqui também.

Após essa avaliação inicial vamos até a empresa e de posse do relatório, explicamos ponto a ponto da nossa visão sobre o processo para os membros da equipe e discutimos as diferenças de visão. Expomos então, um plano de ação que consideramos ser o mais interessante.

Esse é um aspecto que julgo ser um dos mais legais. Normalmente, quem trabalha com consultoria já faz isso como parte do processo.

Você não chega numa empresa e joga um modelo pronto. Você avalia os pontos em busca da onde se pode atuar.

A diferença é que em uma consultoria isso funciona como uma venda casada, você coloca essas horas dentro do seu trabalho de consultor e as vende num pacote só.

Gosto mais de como fazemos, porque se você se sentir capaz de implementar essas melhorias propostas, vá em frente! Se sentir que precisa de ajuda com alguma delas estamos aqui de qualquer forma.

Nem precisa nos contratar para ajudar em todas, somente para os aspectos que sentirem que precisam de apoio. Isso sai muito mais barato para o cliente e logo estamos livres para pegar um próximo projeto e aprender e ensinar mais em um novo contexto.

Você pode estar pensando nesse momento que serviços assim devem ser caros e contratar profissionais de uma empresa de consultoria pode ser um passo grande em direção à melhoria contínua portanto, podemos deixar para depois.

9 registros da agilidade

A parte legal é que caso queira começar com um modelo mais simplificado e auto aplicável o meu amigo Klaus Wuestefeld escreveu um template chamado os 9 registros da agilidade.

Nesse trabalho, disponível aqui, você encontra uma planilha para compartilhar com sua equipe e tem 9 aspectos que vocês devem dar notas entre 1 e 5, dependendo de como a equipe se avalia.

É importante que se visualize o modelo como sendo um grande cano e que os nove registros estão ao longo desse cano. Com esse modelo em mente pode se ter certeza que a vazão desse cano se limita pelo registro que está mais fechado.

Assim se em vários aspectos a sua nota for 4, mas em colaboração por exemplo a sua nota for 1, então a nota final do seu processo é 1.

O seu sistema se limita pelo elo mais fraco e esse é o ponto de alavancagem, pois ele desobstrui o seu sistema para crescer.

Querendo conversar sobre avaliações de sua equipe ou querendo conhecer um pouco mais sobre os modelos da torneira, me procure que terei o maior prazer em explicar sobre o assessment ágil.

Juliano Ribeiro
Agile Coach Objective
juliano. ribeiro@objective.com.br

Agile Trends 2017